Buscar
  • daianeohare

10 histórias dos X-men de partir o coração de qualquer leitor

Os X-Men são uma das franquias mais incríveis da Marvel. Por anos, as hq's estreladas pelo time foram os maiores da indústria de quadrinhos, com alguns dos mais talentosos escritores nos trazendo roteiros verdadeiramente marcantes. Na verdade, os X-Men fizeram parte de algumas das maiores histórias do mundo dos quadrinhos, aquelas que todo fã deveria ler.


Dito isso, as histórias dos X-Men muitas vezes podem ser bem sombrias, já que lidam com muitos problemas pesados do mundo real. Além disso, existem alguns contos que são simplesmente tristes porque desapontaram os leitores por vários motivos. No entanto, isso não significa que os fãs não devam lê-los, seja porque vale a pena dar uma olhada ou se maravilharem com o quão ruim as coisas podem ficar.


Dinastia M

Dinastia M de Brian Michael Bendis e Olivier Coipel é uma história triste para os X-Men de várias maneiras. Embora a qualidade da história seja inegável, ela causou uma das maiores mudanças nos X-Men em anos - a eliminação em massa da raça mutante feita pela Feiticeira Escarlate - Isso mudou completamente os X-Men, já que a raça mutante foi reduzida a uma ninharia, que seus adversários racistas poderiam eliminar facilmente.


Uncanny X-Men #303

Magia se tornou um dos X-Men mais poderosas e importantes nos últimos anos, mas ela também recebeu crédito por uma das histórias de X-Men mais tristes de todos os tempos. Nos anos 90, ela atingiu a idade pré-adolescente e, tragicamente, contraiu o vírus Legado, uma doença que afetava apenas mutantes. Os X-Men fizeram tudo que podiam, mas no final, Illyana perderia sua luta contra o vírus.


A morte não era estranha para os X-Men, mas Illyana era apenas uma criança na época e vê-la morrer de uma doença terrível que a equipe não podia fazer foi um momento marcante, que teria grandes repercussões para a equipe.


X-Men #25

X-Men # 25 de Fabian Nicieza e Andy Kubert apresentou um dos confrontos definitivos entre os X-Men e Magneto. Depois que Magneto detonou um enorme pulso eletromagnético que paralisou a Terra, os X-Men decidiram que era hora de tomar medidas drásticas para parar o mutante maligno. A batalha entre a equipe e Magneto esquentou, com Magneto rasgando o adamantium dos ossos de Wolverine, quase matando-o, e Xavier limpando a mente de seu velho amigo.


Xavier e Magneto sempre tiveram uma relação complicada, e este vê os dois se empenharem para destruir completamente o outro. A completa e total dissolução de sua amizade e as consequências disso são muito tristes.


Era do Apocalipse

Era do Apocalipse é uma das histórias de X-Men mais queridas dos anos 90, mas não há como negar que também é uma das mais comoventes. Isso é meio que intencional - um mundo onde o Apocalipse conquistou a América e escravizou e massacrou a maioria dos humanos no país enquanto o povo da Europa se preparava para uma guerra nuclear - não será um passeio no parque.


A parte mais difícil disso é Generation Next de Scott Lobdell e Chris Bachalo, apresentando Colossus, Kitty Pryde e os X-Men adolescentes invadindo o Seattle Core para resgatar a irmã de Colossus, Illyana, cujos poderes podem ajudar a impedir que este mundo terrível venha a existir . No entanto, é uma missão basicamente sem esperança. É uma ótima leitura que vai arruinar o dia de um leitor.


Casa do X/Poderes do X

Poderes dos X e Casa do X é a história mais importante dos X-Men dos anos 2010, introduzindo todos os tipos de novos conceitos e trazendo os X-Men de volta à proeminência após anos de estagnação editorialmente imposta . Embora isso fosse uma coisa boa, tingiu toda a esperança que trouxe aos X-Men com uma grande dose de desespero.


Através das muitas vidas de Moira MacTaggert, foi revelado que a raça mutante está quase sempre condenada, não importa o que façam, já que a corrida armamentista evolucionária entre os mutantes e a humanidade faz com que os humanos os exterminem com a ajuda de máquinas. Isso tirou toda a esperança de um novo começo que a raça mutante havia conquistado.


Operação: Tolerância Zero

Os humanos vêm tentando destruir os X-Men há muito tempo e Operação: Tolerância Zero, de Scott Lobdell e Chris Bachalo, mostra o quão profundo é o racismo da humanidade. A Operação: Tolerância Zero é uma agência governamental dedicada a controlar mutantes e destruí-los se necessário. Os agentes chegam a injetar em si mesmos - e em cobaias desconhecidas - nanotecnologia que os transforma em Sentinelas.


AS hq's dos X-Men tratam da luta contra o racismo e a Operação: Tolerância Zero mostra até onde os racistas irão para alcançar seus objetivos. É um lembrete de como ele espelha os racistas do mundo real.


Inumanos Vs X-Men

Inumanos Vs X-Men de Charles Soule, Jeff Lemire e Leimil Francis Yu é de partir o coração principalmente por causa do que representava para os fãs dos X-Men e como a Marvel os tratava mal na época. Por causa de vários problemas do mundo real, a Marvel decidiu colocar os Inumanos no lugar dos X-Men. Eles fizeram isso revelando que as Névoas Terrígenas que os Inumanos haviam lançado na atmosfera eram letais para os mutantes.


Dias de um Futuro Esquecido

Dias de um Futuro Esquecido é uma história clássica dos X-Men de Chris Claremont, John Byrne e Terry Austin, que abriria um novo caminho de narrativa para os quadrinhos de super-heróis - o futuro distópico. No futuro, a guerra do homem contra os mutantes teve sucesso, com os Sentinelas destruindo a maior parte da raça mutante.


Os sobreviventes X-Men vieram com um plano desesperado para impedir que tudo acontecesse e os fãs tiveram que assistir seus X-Men favoritos morrerem para garantir que os horrores desta linha do tempo nunca acontecessem. Este futuro sombrio foi um vislumbre deprimente do que poderia ser.


A Saga da Fênix Negra

A saga Fênix Negra de Chris Claremont e John Byrne é amplamente considerada uma das maiores histórias da história do meio. No entanto, também é triste em vários níveis, desde a maneira como Mestre Mental usou seus poderes mentais em Jean Grey para basicamente mudar quem ela era e começar todo o processo até seu final icônico, onde Jean escolheu a morte ao invés do horror que sua vida havia se tornado.


Ele também mostrou o desespero dos X-Men quando seu amigo, alguém que eles amavam, mudou diante de seus olhos e se transformou em um monstro. A história teve uma narrativa familiar - a queda de um herói em desgraça - e mudou o final normal de seu eventual retorno e criou algo poderoso e memorável.


Deus Ama, o Homem Mata

Deus Ama, o Homem Mata, de Chris Claremont e Brent Anderson, é um dos contos X-Men mais poderosos de todos os tempos. Com o desaparecimento dos mutantes, os X-Men são forçados a se unir ao arquiinimigo Magneto para descobrir exatamente o que está acontecendo. No centro de tudo está o reverendo William Stryker, um homem que distorce e perverte a religião para seus próprios fins infames.


Esta história é mais importante do que nunca, pois mostra como algo que pode ser benéfico para tantos - a religião - pode ser tomado por homens maus e transformado em uma ferramenta de racismo e opressão.


Curtiram nossa lista? Qual das histórias vocês já leram? Não deixe de curtir a gente nas redes sociais!

0 comentário