Buscar
  • @luigienricky

7 Personagens Trans Inspiradores para te ensinar sobre Diversidade!

Atualizado: 8 de fev. de 2021

No dia 29 de Janeiro celebramos no Brasil o dia Nacional da Visibilidade Trans. Essa data tem o intuito de levantar questionamentos e debater sobre os direitos dessa parcela tão marginalizada da população. Infelizmente, nosso país detém um dos recordes mais horríveis do mundo em relação ao assassinato de travestis e transexuais, liderando o ranking. Justamente por isso, o dia de hoje é tão importante!


Ainda que caminhemos a passos curtos, uma mídia que tem dado espaço e trazido para a grande população histórias diversas envolvendo essas pessoas de forma íntegra, é a televisão, e para ajudar você que quer entender mais sobre o assunto e não cometer gafes acidentais ou só não ser um babacão mesmo, preparei essa lista cheia de amor com personagens que podem te inspirar, divertir e ensinar com suas histórias.


Regra: Como o dia é da Visibilidade Trans, então apenas personagens transexuais entrarão na lista, sendo assim, personagens hetero vividos por atores trans ficarão de fora dessa vez, ok? Então bora começar essa lista de amor, orgulho e força!


01. JULES - EUPHORIA

Ta aí uma personagem que tem muito a mostrar. Jules é uma menina trans que se relaciona com um homem mais velho e mais tarde descobre que esse homem é casado e pai do seu assediador. O debate é importante pois mostra casos de homens heterossexuais que saem com pessoas trans no sigilo e transformam essas pessoas em fetiches sexuais.


Mas ela não é o tipo de mulher que deixa as coisas barato e parte para o confronto de seus agressores, ainda que fizesse isso com muito medo de morrer, ela foi a luta e mostrou a que veio. Outro aspecto interessante da personagem é a relação que tem com seu pai, diferente do que se possa esperar, eles mantinham uma relação boa e de respeito. Euphoria está disponível no HBO MAX.

No contexto da obra, ela usou essa frase para confrontar seu agressor e desestabiliza-lo, mas para você leitor, que fique claro que um homem que se relaciona com uma mulher trans, continua sendo hetero, ok?


02. IVAN - A FORÇA DO QUERER

Ivan é vivido por uma atriz cis e homossexual na Novela A Força do Querer. Mesmo que tenha sido uma bola fora não terem optado por escalar um ator trans para o papel, o personagem Ivan teve muita importância no debate sobre direitos LGBTQIA+ no Brasil justamente por ser retratado em uma novela do horário nobre e não apenas em séries de streaming.


Isso repercutiu a nível nacional e gerou um debate muito bem vindo, afinal, as novelas brasileiras são vistas por pais, mães, tios, avós, primos e irmãos de muitas pessoas trans e mostrou para o mundo que essas pessoas vivem, que estão em todos os lugares. O Ivan foi retratado com muita dignidade e com respeito de dar orgulho. A novela A Força do Querer está em reprise na Globo e no Globoplay.


03. SOPHIA - ORANGE IS THE NEW BLACK

Uma personagem importante e que levantou debates super pertinentes para a população mundial.


Por ser uma mulher trans, preta e presidiária, muitas questões cercavam Sophia enquanto estava presa. Além dos ataques sofridos pelas próprias colegas de prisão que não aceitavam que ela estivesse ali, também recebia ataques dos guardas, da mídia e da administração sob a desculpa de "estamos fazendo isso para mantém a integridade dela".


É fato que Sophia entrou na série para sofrer e causar desconforto em quem assiste mostrando todas as injustiças que a população LGBTQIA+ (principalmente as pertencentes a sigla T) sofrem nos presídios que muitas vezes lhes negam o mínimo de dignidade. Felizmente, Sophia foi uma das poucas personagens a ter um final feliz na trama da Netflix, Orange is The New Black.


04. NOMI - SENSE8

Ainda que Nomi tivesse questões não resolvidas com a aceitação de seus pais que insistiam de forma cruel em chama-la pelo nome de nascimento, o que torna a personagem especial e relevante no combate a intolerância e desinformação é a sua relação amorosa. Nomi é lésbica e namora Amanita, uma mulher preta filha de pais gays (Quanta representatividade, é disso que meu povo gosta!).


A personagem é importante para mostrar que o gênero e a sexualidade não tem relação nenhuma já que o gênero está ligado a sua cabeça e quem você é e a sexualidade é ligada ao seu coração e a quem você ama! Quando a Netflix quer, ela arrasa no quesito representatividade.


Melhor casal LGBTQIA+ da ficção sim senhores!


05. UNIQUE - GLEE

Glee foi uma das séries pioneiras dos tempos modernos a abordar questões de sexualidade e gênero, inclusive com alguns atores trans em seu elenco. Foi na terceira temporada que conhecemos Unique, uma menina trans do ensino médio que sonha em ser cantora.

Mesmo que o Ryan Murphy seja tendencioso a abandonar seus personagens do nada (coisa que fez com Unique) e usar de muito deboche e sarcasmo beirando a falta de respeito, foi importante a apresentação da personagem por trazer a tona debates sobre gênero nas escolas.


Mesmo que sofresse bastante preconceito por ser trans, preta, gorda e da turma do coral (essa é a pior parte pra todo mundo do Glee) dentro e fora do grupo, aos poucos ela foi ganhando espaço e respeito de todos. Pelo menos até desaparecer completamente junto com os outros integrantes substitutos do Glee original e voltar apenas em uma participação especial no último episódio da série.


06. BLANCA - POSE

Já falamos de trans em relações toxicas, na prisão, na escola, na novela e em relacionamento homossexual, o que faltava era uma pessoa trans vivendo nos conturbados anos 90. Ainda que Pose tenha sua importância por ter um elenco majoritariamente transexual e uma protagonista também trans, é Blanca quem leva todo o crédito na série.


Ela é a mãe da Casa Evangelista que recolhe pessoas LGBTQIA+ da rua e tenta lhes dar amor, dignidade e perspectiva de um futuro melhor. Junte a toda essa responsabilidade, o drama de ser uma pessoa soropositiva em meio ao ápice das mortes por AIDS no mundo! Mesmo que essa ainda seja a realidade de muitas pessoas atualmente, o debate sempre é válido, principalmente em uma época onde as pessoas estavam fadadas a morrer devido a limitação médica. Blanca é de longe uma das personagens mais bem construídas da atualidade.


07. JAKE - CRÔNICAS DE SÃO FRANCISCO

Em se tratar de séries pioneiras na representação LGBTQIA+, Crônicas de São Francisco está no topo da fila já que sua primeira temporada é de 1993 e já contava com uma protagonista trans. A série mostra histórias da cidade de São Francisco ao decorrer das décadas e na sua ultima temporada desenvolvida pela Netflix, somos apresentados a Jake.


Assim como Nomi em Sense8, Jake é um homem trans que descobre sua sexualidade ao mesmo tempo que faz sua transição de gênero. A principio ele acredita ser hetero pois continuou o relacionamento que tinha desde antes da transição, depois se relaciona com homens por aplicativos, até que começa a se entender como um homem bissexual. Toda a descoberta de Jake é muito linda de se ver e pode explodir cabeças de preconceituosos. Principalmente os que não se permitem sentir as coisas por medo de gostar.


No mundo em que vivemos hoje existe cada vez menos espaço para preconceito e intolerância e as grandes empresas de entretenimento já começam a perceber a importância de se posicionar e dar visibilidade para a diversidade.


Parabéns pelo dia da Visibilidade trans e parabéns pela luta de todos os manos e manas transexuais que seguem a nossa página!

0 comentário