Buscar
  • daianeohare

Análise | 2020: Japão Submerso

Atualizado: 27 de out. de 2020

O anime 2020: Japão Submerso com direção de Masaaki Yuasa que estreou recentemente na Netflix é uma adaptação atualizada de Japão Submerso de autoria de Sakyo Komatsu. A obra foi publicada em 1973 e já teve outras adaptações anteriormente para os cinemas. Primeiramente em 1973 com o título ‘Tidal Wave’ e novamente em 2006 com o título de ‘Sinking of Japan’.

Antes de começar a ler já aviso que se você não está se sentindo confortável nesse momento de pandemia, por qualquer motivo que seja, talvez não seja a hora de você assistir esse anime, já que em diversos momentos ele te faz se sentir desconfortável e com vários gatilhos. Então espere tudo estar em ordem pra conferir esse trabalho que é incrível em diversas maneiras.


Real ou ficção?


Como todos sabemos o Japão já passou por diversas catástrofes naturais como terremoto em Kobe de 1995 e o fatídico tsunami de 2011, então mesmo se tratando de uma obra ficcional é possível que certas catástrofes possam (torcemos para que não) ocorrer em algum dado momento da história.


Na trama, o Japão sofreu com um grande terremoto, depois tsunami e erupções vulcânicas, sim meus caros, tudo ao mesmo tempo, e segundo o Senhor Onodera, um grande geógrafo, o Japão irá afundar muito rapidamente, ou seja, é o maior pesadelo que qualquer japonês poderia ter.

Ao longo dos 10 episódios acompanhamos a história da família Muto, em especial de Auymu, uma jovem atleta de 14 anos, que em certos momentos é exatamente uma adolescente como qualquer outra, se preocupa com o celular, discute com os pais entre outras coisas e é através do olhar dela que ficamos sabendo os desdobramentos do terremoto pelo Japão.


Lutando para sobreviver


Pelo caminho, a família vai encontrando e perdendo, várias pessoas, e todas lutam pela sobrevivência que vai muito além de sobreviver as catástrofes naturais, o grupo também precisa lidar com o que há de melhor e pior em nossa sociedade.


Não recomendaria essa obra para crianças justamente por tratar de assuntos um pouco mais adultos, que vão além do terremoto, como preconceito, uso de drogas e até mesmo uma tentativa de estupro.


2020: Japão Submerso é uma obra visceral, brutal, em muitas vezes chega a partir nossos corações, mas também fala sobre resiliência e é um tributo de amor ao Japão e ao seu povo, principalmente nas cenas finais.


Recado dado, se você gosta de fortes emoções, de torcer e sentir a dor dos personagens se joga que vale muito a pena.

2020: Japão Submerso está disponível na Netflix.



0 comentário