Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | A Última Carta de Amor – Aquele filme para você se emocionar e se divertir

Se vocês gostam de filmes mamão com açúcar, com certeza vão se apaixonar pela história de Jennifer Stirling (Shailene Woodley), Laurence (Joe Alwyn), Ellie Haworth (Felicity Jones) e Rory McCallan (Nabhaan Rizwan), esse grupo lindíssimo pertence ao novo filme da Dona Netflix conhecido como A Última Carta de Amor.

Casal lindo, meu deus!!!

A trama é adaptada do livro de mesmo nome da escritora Jojo Moyes e dirigida pela diretora Augustine Frizzell, conhecida por seu trabalho no piloto de Euphoria, pois bem, nele acompanhamos duas histórias distintas, a primeira se passa nos anos 60, onde conhecemos a jornada de Jennifer Stirling (Woodley) que está infeliz no seu casamento com Laurence (Alwyn) e ao mesmo tempo começa a paquerar o jornalista Anthony O’Hare (Callun Tunner). Já a segunda, estamos no tempo atual e conta a história da repórter Ellie Haworth (Jones) que encontra por acaso cartas trocadas entre Jennifer e seu grande amor, como boa curiosa ela decide procurar os protagonistas das juras de amor para tentar reconciliar ambos, mas aí fica o questionamento será que ela consegue?


Dois filmes em um só!!!

Duas histórias diferentes que no fundo conta a mesma.

Como disse anteriormente, aqui temos duas histórias distintas e em épocas diferentes que se interligam durante o filme, a primeira ambienta os anos 60 e a segunda os tempos atuais, onde não temos mais como meio de comunicação cartas escritas a mão e sim figurinhas e emojis. A nova produção consegue intercalar perfeitamente cenas do passado com o presente sem ficar maçante para o público.


Mesmo tendo um contraste enorme entre as duas histórias, a do passado fiquei com a impressão que carrega uma carga dramática mais pesada, já a do presente é mais leve, sendo o alívio cômico do filme com um todo. Mesmo assim, afirmo com todas as palavras que a produção está de parabéns, pois ela consegue trazer um longa leve e divertido retratando assuntos sérios, mas que no fundo fala de amor da forma mais simples possível.


Infelizmente, nem tudo é perfeito!!!

Na primeira metade do filme, pude perceber que a jornada de Ellie Haworth (Felicity Jones) e Rory McCallan (Nabhaan Rizwan) está desconexa com a do passado ficando um pouco cansativo para os telespectadores, mas com o tempo ela começa a mostrar as informações sobre o casal descobertas por Ellie, se complementando com as cenas mostradas no passado.


Salva de palmas para esse elenco maravilhoso e que paisagem linda!!!

Caraca, que fotografia linda!!! o figurino e a paisagem dos anos 60 nos transporta para aquela época e também vale ressaltar que as cores refletem nas personalidades de cada personagem, como por exemplo quando Ellie entra em ação cores mais vibrantes se destacam, já nos anos 60 são mostrados cores mais quentes como a predominância do vermelho.


Todos os atores estão muito bem em seus devidos papeis, mas não podemos deixar de comentar a performance da talentosíssima Shailene Woodley conhecida por protagonizar a adaptação de A Culpa das Estrelas, aqui ela dá um show de atuação, onde ela consegue transmitir uma personalidade mais leve antes do acidente e uma mais fechada após o acidente.


Além dela, outra que merece destaque é a Felicity Jones conhecida por atuar em A Teoria de Tudo, nesse filme ela está brilhante conseguindo ser engraçada quando precisa e emocionar o público ao mesmo tempo.


A Última Carta de Amor é uma história envolvente e emocionante, recomendo para todos assistirem em família em um final de semana.


Já assistiram A Última Carta de Amor ? Se emocionaram? Não esquecem de seguirem o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!

0 comentário