Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | A Sogra que te pariu – O retrato da família brasileira sob piadas bobas

Convenhamos que o nosso país sempre teve uma queda muito forte por sitcoms, ou as conhecidas comédias de situação, como, por exemplo, Sai de Baixo, ou o mais recente Vai que Cola. Esse formato sempre teve espaço para quem procura uma boa comédia nacional na TV, e a dona Netflix aproveitou essa deixa para investir na sua nova aposta: A Sogra que Te Pariu.


Nos episódios acompanhamos Dona Isadir (Rodrigo Sant’Anna), uma senhora que na Pandemia troca o seu humilde apartamento em Caçambi, bairro de classe média da zona norte Carioca, pela mansão do seu filho Carlos (Rafael Zulu) na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro.


Essa família é muito ouriçada e briga por qualquer razão...


Aqui conhecemos a típica família em que a sogra não se dá bem com a nora, a mãe não enxerga que o filho cresceu e está construindo sua própria família, entre outros estereótipos da comédia. Porém, o que mais chama a atenção do público são as constantes brigas entre Dona Isadir e Alice (Lidi Lisboa), uma advogada bem-sucedida que veio de origens mais elitizadas do que seu marido.


E o elenco e a produção?


Rodrigo Sant’Anna tem a comédia na veia, visto que, seu principal trabalho na TV foi o eterno Zorra Total, então ele tenta a todo custo desenvolver as piadas para que não fique cansativo para os telespectadores. Porém, sem muito sucesso, já que os seus parceiros de cena não são comediantes.


Por isso, infelizmente, grande parte do elenco não têm um bom timing para comédia e algumas piadas acabam não surtindo efeito. Além disso, sinto em lhe dizer que as risadinhas de fundo tornam a experiência do público cansativa e tediosa, já que as piadas não são engraçadas.


Precisa de mais desenvolvimento, não acha?


Sabemos que é comum das sitcoms não se aprofundarem em assuntos políticos e sociais, contudo, em A Sogra que Te Pariu, esses tópicos poderiam ser mais bem aproveitados nos 10 episódios com 25 minutos cada. Mas, ao invés disso, a estrutura e o desenvolvimento narrativo procuram perder seu tempo repetindo a mesma piada três, quatro ou cinco vezes ao longo da temporada, o que, de certa forma, desgasta a experiência.


Por fim, A Sogra que Te Pariu até tenta homenagear as clássicas sitcoms brasileiras, mas passa longe disso. Ao contrario das citadas, o seriado pode até divertir momentaneamente, mas na próxima semana já vai estar totalmente esquecido.

Vocês já assistiram A Sogra que Te Pariu? Gostaram? sigam o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!


0 comentário