Buscar
  • marianafrancomague

Análise | As Five: Temporada 1 - Deixa muita série gringa no chinelo

Que tal uma série com diversidade no elenco, trilha sonora eclética, assuntos relevantes, mas super leve de assistir, curtiu? Então vem saber tudo sobre As Five.


DE ONDE VEIO?


A série é um spin off dE Malhação Viva a Diferença, mas não se preocupa, você não vai perder nada de importante, pois o primeiro episódio dá um panorama geral das nossas cinco protagonistas, mas caso você já tenha visto Viva a Diferença vai pegar algumas referências e eastereggs da série original!


Conhecemos Tina (Ana Hikari), Bene (Daphne Bozaski), Keyla (Gabriela Medvedovski), Ellen (Heslaine Vieira) e Lica (Manoela Aliperti), cinco amigas que eram inseparáveis no colégio, mas que se afastaram, encontramos elas 6 anos após os acontecimento da novela, ou seja, agora elas são jovens adultas que precisam lidar com essa fase tão conturbada quanto a adolescência.


NÃO É FÁCIL SER ADULTO, NÉ MORES?


Um dos pontos mais fortes da serie é com certeza falar da fase da vida que não somos mais adolescentes, mas também não temos a menor ideia do que esperar do futuro, aquele limbo entre os 18 e os 25 anos.


Keyla tem que cuidar do filho pequeno sozinha, e ainda botar comida na mesa, enquanto ela busca o sonho de ser atriz.


Já a Tina, DJ super famosa nas redes, tem o marido dos sonhos dela, mas os problemas que ela enfrenta são mais internos que externos, e a exposição das redes sociais não ajuda em nada, ao contrario da Ellen, cientista genial com vinte e poucos anos tem que lidar com pressões mundanas da vida, como casamento, ansiedade e entregar o mestrado da melhor forma possível.


A nossa querida Lica ainda não aprendeu a ser adulta, tem alergia a compromisso e responsabilidades, mas nada que a vida nua e crua não possa ensinar certo, isso também vale pra Bene, que tem a vida inteira planejada, mas quando o assunto é sexo, ela ainda tem muito que aprender, e é lindo ver ela descobrindo o próprio corpo.


REPRESENTATIVIDADE QUE FALA...


Se eu pudesse descrever As Five em uma palavra seria representatividade, você vai se identificar com alguma personagem, ou um pouquinho de cada como eu, aqui a gente tem representações de todas as tribos, principalmente LGBTQIA+, é o autorretrato do que é o Brasil de verdade.


Outro ponto de destaque é o realismo da série, as five poderiam ser qualquer grupo de amigas que você vê por ai, as atuações estão impecáveis, em nenhum momento você se desliga da narrativa, você esquece que tá vendo uma série de ficção.


VIVA O AUDIOVISUAL BRASILEIRO


A equipe técnica não fica atrás, a fotografia é linda, São Paulo como cenário (assim como na novela original) ficou ainda mais bonita, fez a paulista aqui se apaixonar mais uma vez pela cidade, o roteiro ajuda no realismo e verossimilhança que cada episódio trás, como já mencionei antes, são diálogos normais que eu e você poderíamos ter a qualquer hora.


Além de ser belissimamente escrita, aborda tema super relevantes e atuais, e que geralmente não são abordados, séries falando desse momento da vida já são raras, ninguém fala sobre a pressão de já ser adulta e ainda não saber o que quer fazer da vida, ou o contrário, ter mais responsabilidades do que você pode aguentar, ou quem sabe não ser totalmente resolvida sexualmente com seu corpo, ou de ainda não ter alcançado o emprego que você sempre quis.


DERRAPOU NA LINHA DE CHEGADA


Um fator constante na série, é o fato das cinco terem personalidades completamente diferentes, mas são amigas mesmo assim, esse conceito vem desde Viva a Diferença, e é o que dá sentido a premissa, mas nos dois últimos episódios, ao invés de serem cinco histórias entrelaçadas por uma conexão, parecia que estávamos vendo a cinco séries diferentes que não se conectavam em momento algum, elas foram se distanciando e parecia tudo muito jogado e sem amarração. Perdeu a chance de levar nota máxima?


O que você achou dessa série que até já representou nosso país no Emmy Internacional? Conta pra gente!!!



As five vai te fazer refletir sobre as suas relações, mas ao mesmo tempo vai te entreter de uma forma leve, a segunda temporada já foi confirmada, e você pode ver a primeira no GloboPlay


0 comentário