Buscar
  • Giulia K. Rossi

Análise | As We See It - A diversidade do autismo finalmente dentro das telas

A Amazon Prime Video começou o ano apostando em representatividade, e é assim mesmo que a gente gosta! A nova série da plataforma, As We See It, é um grande avanço para a representação do autismo na televisão, seguindo a vida de três protagonistas dentro do espectro. Porém, dentro de temas tão delicados, é fácil deixar a desejar uma coisa ou outra. Será que o seriado excede as expectativas?


Criada por Jason Katims (Parenthood), a comédia dramática acompanha Jack (Rick Glassman), Violet (Sue Ann Pien) e Harrison (Albert Rutecki), três amigos de infância com autismo, que moram juntos afim de conquistar a sua tão desejada independência. Para ajudá-los a enfrentar os desafios do dia a dia, o trio conta com a conselheira da casa, Mandy (Sosie Bacon), uma jovem que sonha em ser médica.


Representatividade dentro e fora das câmeras


Sem apostar em grandes reviravoltas, a série conta com oito episódios divertidos e leves de se acompanhar, que geram tanto algumas risadas quanto várias lágrimas no decorrer da narrativa. A trama se baseia principalmente na vida dos seus personagens principais, que batalham para alcançar importantes metas, como fazer novas amizades, conseguir um emprego e encontrar aquele alguém especial.


O trio protagonista é interessante de assistir, e envolve o telespectador do começo ao fim. (mesmo que uns sejam mais aprofundados do que outros). Inclusive, não é apenas a construção dos personagens que é bem feita, como o próprio elenco é um dos pontos positivos do seriado. Composto por atores que verdadeiramente se identificam dentro do espectro, eles entregam uma poderosa e genuína representação de diferentes tipos de autismo, o que torna a mensagem da produção ainda mais impactante.


O close errado


Mesmo que a série tenha três protagonistas bem diferentes entre si, ela ainda comete alguns vexames ao não se aprofundar o tanto que podia nas diversas pessoas que fazem parte do espectro. Normalmente, produções televisivas retratam o autismo somente de uma maneira , e não mergulham fundo o suficiente para explorar outras nuances.


Mais do que muitas outras obras, As We See It, ainda consegue trazer diferentes perspectivas e representações sobre o autismo (saudades Atypical!), porém, existem alguns caminhos desconhecidos que podem (e devem) ser percorridos. Porque não mostrar um autista que tem orgulho de ser quem é? Por que sempre retratar o autismo como um problema?


Além disso, precisamos falar sobre a figura um tanto problemática de Mandy como "especialista". Afinal, como ela conseguiu o seu trabalho de conselheira? Em determinados momentos, a sua aceitação de comportamentos extremos do irmão de Violet, Van (Chris Pang), pareciam, no mínimo, questionáveis. Sem dúvidas, são aspectos que valem a pena serem desenvolvido nas próximas temporadas (que, com sorte, teremos!).


Estrelinha dourada


Entre poucos erros, a produção também chega com uma série de acertos! Aqui, vale destacar a relação de Jack e seu pai (Joe Mantegna), que não só rende boas risadas, como também traz alguns dos momentos mais emocionantes da produção. Inclusive, é fácil dizer que o personagem de Jack é um dos melhores aprofundados ao longo da temporada, e conquista qualquer um dos telespectadores!


E não podemos esquecer do nosso poderoso trio de amigos! A amizade de Harrison, Violet e Jack pode não parecer sempre a mais óbvia ou amorosa, mas, pouco a pouco, ela cresce e se desenvolve. Não contamos com grandes declarações de amor, mas é isso mesmo que torna tudo ainda mais genuíno (já estou ansiosa esperando por mais momentos desses três).


Queremos mais!


As We See It é uma série divertida, que facilmente entretêm todo tipo de público. A comédia levemente satírica não atrapalha em nenhum momento a sua mensagem principal, e muito menos diminui o poder das cenas mais intensas. Na verdade, pelo contrário.


Levando em conta a representatividade do autismo no geral, ainda temos um longo caminho pela frente, mas estamos chegando lá! Agora, resta torcer que venham mais temporadas!


0 comentário