Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Blood of Zeus - Um anime com altos e baixos, mas que funciona

E finalmente, o tão esperado Blood of Zeus chegou na plataforma de streaming Netflix. Dos mesmos estúdios do aclamado Castlevania, o anime de mitologia grega chegou para conquistar os fãs dos deuses do Olimpo.

A série gira em torno do jovem Heron, um plebeu que mora com sua mãe e se vira para trazer o pão de casa dia. Ambos moram afastados da civilização, pois os moradores acreditam que eles causam má sorte, afinal, uma nuvem passou a cobrir toda a cidade desde a chegada deles. Tudo se complica no momento que demônios surgem no vilarejo, mudando o destino do herói escolhido.


Por mais que o jovem pareça ser comum, ele descobre ser é um semideus, pois é filho de Zeus, o deus dos deuses. Além disso, os demônios não são os únicos vilões. Tudo se complica quando a deusa Hera se revolva contra a traição e busca vingança a todo custo.



Casos de família


O que é a mitologia grega sem puladas de cercas, filhos bastardos, mortes e muita treta, não é mesmo? Blood of Zeus é um seriado com altos e baixos. O anime parece uma novela m̶e̶x̶i̶c̶a̶n̶a̶ gregoriana que dá certo. É incrível como um conflito familiar "simples" conseguiu ser tão atraente para se assistir.

O seriado cheio de cenas sangrentas oscila o tempo todo entre lados positivos e negativos. Por um lado temos personagens muito interessantes, porém com uma história muito corrida e não muito desenvolvida. Particularmente, eu não gostava do mito de Hermes, pois muitas produções o colocam de forma caricata, inútil e "escravo" do Olimpo, mas dessa vez foi diferente e agora eu posso dizer que eu amo o deus mensageiro. Hermes é extremamente cativante no seriado. Além de velocista, o deus mostra ser um belo lutador, astuto, fiel, dentre outras qualidades. Apolo e Ares são ofuscados pela presença do braço direito de Zeus.

Como nem tudo são flores, os diálogos no geral são muito acelerados e rasos. Não sei se o orçamento foi baixo, se fizeram às pressas, mas nenhuma revelação dentro da história é muito questionada, tudo é jogado e bola pra frente. Além do mais, os personagens são mais engessados, onde as bocas mexem e o corpo fica travado. Embora lembre Castlevania, não chega aos pés do anime vampiresco.


Os demônios


No começo do anime o narrador começa a contar sobre demônios. Quando eu comecei a ouvir sobre isso, pensei: "Ah pronto, vão estragar a historia! Vão viajar demais. Porque inventar tanto? Façam o básico!" Paguei com a língua. Blood of Zeus conseguiu associar demônios na mitologia grega de forma formidável. O rico detalhe da origem desses seres ligados aos titãs é um dos auges da obra.


Machismo


Embora a série seja boa, eu me senti incomodado com o machismo dentro da história. Como todos sabem, Zeus sempre foi um infiel. Não sendo diferente no seriado, o deus dos raios trai sua esposa Hera, desgraça a vida de sua amante, de seu novo filho, além de outras atrocidades. Porém, ele é sempre mostrado como mocinho, enquanto que Hera, uma mulher traída e seguidora da lei, é a vilã suprema. Além disso, deusas como Afrodite, Artêmis e Atena são apenas figurantes. É ridículo um anime de guerra não dar presença para a deusa da sabedoria, ou introduzir Afrodite em algum momento. Ainda mais ridículo é darem falas para Hefesto, deus que apenas serviu para ser o encosto de uma coruja mecânica. Espero que melhorem em futuras temporadas - se a Netflix não cancelar antes.

Apesar de defeitos, Blood of Zeus é um ótimo anime para todos que amam a mitologia grega. Ainda não se sabe sobre a renovação da série, porém temos finais em aberto. A última cena mostra que os problemas apenas começaram e que veremos ainda mais batalhas. Agora só nos resta esperar. E vocês, por que ainda não maratonaram, hein?!

Gostaram da análise?? Qual deus/deusa vocês mais gostam?? Se pudessem ser um deus/deusa, qual podem vocês queriam ter?? Comentem!!



0 comentário