Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | Bridgerton: 2ª temporada – Menos cenas sexuais, e mais romance e maturidade

Em 2020 chegou para nós a adaptação de Bridgerton, série inspirada nos livros homônimos de Julia Quinn, trazidos pela produtora Shonda Rimes. E parece que os produtores acertaram em cheio com o lançamento, já que era um período incerto para muitas pessoas devido a pandemia, e por isso precisávamos de um seriado leve, regada com muito romance para nos desligarmos um pouco da vida real e entrarmos de cabeça nesse universo criado por Chris Van Dusen.

Sinopse (Alerta de Spoiler!)


No primeiro ano temos o foco na relação entre Daphne (Phoebe Dynevor) e Simon (Regé-Jean Page). Mas agora chegou a hora de acompanharmos a procura de Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey) pela esposa ideal para passar o resto da sua vida.


Porém, essa busca foi motivada por traumas do passado, mostrado por flashbacks, onde acompanhamos o personagem mais jovem, tendo que lidar com a morte do seu pai na sua frente.


Deixando sua mãe inconsolável, ele decidiu por si só nunca se casar, com medo de sentir exatamente a mesma dor que a matriarca da família teve que sentir. Mas, infelizmente (ou felizmente), sabemos que quando o assunto é o coração, nós não escolhemos, apenas sentimos.


Amor e ódio andam lado a lado, não e mesmo?


O casal protagonista desse ano é Kate Sharma (Simone Ashley) e Anthony, mas, ao contrário da temporada anterior, o amor entre eles demora para ser concretizar, dando um ritmo lento aos episódios, o que pode causar incômodo em algumas pessoas. Porém, eu sinceramente gostei, pois assim podemos conhecer um pouco do passado dos personagens, além de que vemos uma participação maior dos irmãos menores, como Gregory e Eloise (Claudia Jessie).


O casal se conheceu por conta de Edwina (Charithra Chandran), irmã de Kate, que estava aproveitando a temporada casamenteira para conhecer seu futuro marido. Como a união com Anthony beneficiaria ambas as famílias, eles decidiram se casar, mas a série nunca escondeu que o interesse amoroso somente existia nela, enquanto ele pensava em manter apenas as aparências frente a sociedade e não desagradar sua família.


Novo ano, novas histórias

Ao contrário da temporada anterior, o surgimento dessa paixão surgiu de modo devagar, mostrando para os telespectadores que também é agradável acompanhar uma trama de amor surgindo aos poucos. Com certeza ficamos esperando ansiosamente o primeiro beijo entre eles acontecer.


O segundo ano de Bridgerton trouxe a medida certa de drama para os episódios, Edwina demora a perceber as faíscas entre Kate e Anthony até seu noivado acabar, no mesmo tempo ela e sua irmã tem uma discussão feia. Com tudo isso, segredos acabam sendo revelados trazendo uma reviravolta maior para terceira temporada, que já está a caminho.


Por fim, a segunda temporada de Bridgerton traz uma história de amor com mais seriedade do que a anterior, mas continua agradando a todos, pois ela ainda traz muitos sucessos musicais atuais para a sua trilha sonora. Desta forma, ela se torna contemporânea e histórica ao mesmo tempo.

Assistiram a segunda temporada de Bridgerton? Não se esqueçam de seguir o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!


0 comentário