Buscar
  • @luigienricky

Análise | Cara X Cara

Atualizado: 26 de out. de 2020

Essa série realmente foi um pouco injustiçada pela quantidade de avaliações negativas que teve, mas posso provar que não é tão ruim quanto querem que você acredite, só que também não é lá essa coisas!

Paul Rudd da vida a Miles (os dois) nessa comédia dramática


Quando vi o trailer da série, achei que seria mais uma daquelas comédias pastelões que o povo estadunidense tanto adora, mas não é!

Confesso que fiquei até surpreso por eles terem (tentado) levado o tema mais além do que eu esperei.


Nome no Brasil é uma piada

Esse nome tosco só faz sentido no último episódio


O nome original da série é Living with Yourself uma tradução literal seria "Vivendo Consigo Mesmo" o que faria muito mais sentido levando em consideração o contexto da série.

Para que você entenda um pouquinho só, Miles Elliot é um publicitário que ta cansado do marasmo da sua vida e trabalho.


Um dia ele é convidado por um colega de trabalho a conhecer um SPA que consegue trazer de volta toda a energia e vontade de viver necessária para que ele se torne uma pessoa feliz de novo. O SPA promete reorganizar o DNA dos pacientes com uma tecnologia muito avançada.


Depois de um dia de cão no trabalho, ele decide seguir o conselho do amigo, esvazia sua conta bancária e vai para esse tal SPA. O problema foi que depois do procedimento, Miles acordou peladão no meio da floresta e dentro de uma cova!


Quando finalmente consegue chegar em casa depois de atravessar a cidade inteira como veio ao mundo ele percebe que já tem outro Miles vivendo sua vida e morando na sua casa!


Tentando entender o hate!

Não da pra ver mas bem ali na ponta do óculo está o Homem-Formiga


A série não é tão ruim quanto dizem os sites por aí, tanto que a Dona Netflix até confirmou que teremos uma segunda temporada (The OA que é bom, nada!). Mas analisando mais profundamente algumas direções do roteiro e tomadas de decisões, até dá pra entender o porque de tanta crítica negativa. Por exemplo:


  • Totalmente previsível! Em alguns raros momentos que podemos entender como exceções, a gente até se surpreende, mas a série toda é bem previsível, até o final que tinha tudo pra surpreender, não faz!


  • O gancho para a próxima temporada não se faz relevante o suficiente para despertar o interesse de quem não foi muito com as fuças da série, então é bem provável que quem não gostou, continuará não gostando, pena! Sem contar o final muito otimista, daqueles que dá tudo certo e parece que a história acabou e todo mundo vai junto pra Disney. Podia ter um draminha maior pra gente querer ver mais;


  • Personagens secundários muito sem graça também contribuem para uma monotonia que dará sono se você for assistir a noite enrolado numa mantinha quente! A gente sabe que o Paul não é o melhor ator do mundo, mas ele é muito simpático e atua de forma bem natural. A sensação que tenho é que posso encontrar o Miles dentro do ônibus do meu bairro ou aceitando uma corrida de aplicativo. São personagens comuns demais para prender a atenção de quem não ta com muita paciência;


  • Algumas informações são apresentadas para o espectador e depois jogadas fora como um grande desperdício do nosso tempo por nunca mais voltarem no assunto. É bem provável de você nem se lembrar, por exemplo, que Miles estava escrevendo um livro. Eu mesmo só lembrei depois que terminei a matéria e tive que voltar aqui só pra falar isso. Ou o fato dele ter uma irmã que aceitou o outro Miles sem maiores explicações e você só tem que engolir isso e aceitar, é um pouco frustrante e parece que subestima a inteligência do espectador.


A melhor cena da série! Mesmo sendo feita para ser dramática, levando em consideração o estado depressivo do personagem, ela é muito bem dirigida e você consegue sentir toda a tristeza do personagem.


Um pouquinho ruim, um pouquinho bom


Realmente espero que você esteja de coração aberto para dar essa chance para Cara X Cara (vergonha de escrever esse nome, desonra pra todo mundo, desonra pra tu, desonra pra tua vaca, desonra).


Alguns assuntos interessantes que sempre conseguem prender a minha atenção são os debates morais. Ainda mais se você levar em consideração os dilemas nas vidas dos dois Miles e toda a relação que o caso (que seria um spoiler revelar qual) tem com a ciência e a sua ética profissional.


A narrativa também é muito interessante já que cada episódio conta a perspectiva dos dois lados. Então é comum os episódio voltarem no tempo para contar a versão de cada personagem e isso enriquece muito a experiência de quem ta assistindo, porque você sempre será convidado a questionar se a visão daquele personagem que você escolheu para defender realmente é a mais correta comparada à perspectiva do outro.


Tenho esperanças que uma nova temporada possa arrumar os pontos negativos pois a série realmente tem potencial para crescer levando em consideração que se esforça para sair da casinha ao explorar um tema exaustivamente tratado no cinema, games e até em novelas, Glória Perez corre aqui!


Cara X Cara tem apenas 8 episódios com 30 min cada e é uma série ideal para maratonar! Confira o trailer e dê uma chance pro nosso Homem-Formiga!


0 comentário