Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Castlevania - Um final tão ridículo quanto a última temporada de GOT

Baseada nos games, Castlevania é uma animação da Netflix onde Trevor Belmont conta com a ajuda de Sypha Belnades para proteger uma cidade tomada por centenas de criaturas controladas pelo Drácula. Contando com quatro temporadas, essa aventura chega em seu final, para a tristeza dos fãs. A guerra entre seres sobrenaturais e humanos termina, porém cheia de altos e baixos. Bora conferir o que achamos?



Novos rumos


Logo no começo, a história já fica interessante. Assim como mostrado no final da temporada três, muitos vampiros, camponeses e religiosos decidiram tentar ressuscitar Drácula na esperança de mudanças e acabar com o grupo de vampiras, (quase "primeiro a gente tira ela depois o resto"). O novo plano é apenas mais um dor de cabeça para Trevor e Sypha dentre muitos. Fora eles, Alucard decide abrir mão de sua indiferença e parte novamente pra batalhas na busca do que acha correto, mesmo que isso seja um conflito para ele sobre o fato dele não ser um humano.



Deixando os mocinhos de lado, nesta nova saga, Carmilla revela seu verdadeiro ideal e mostra que não quer dominar apenas a Europa, mas o mundo. Seu plano sanguinário começa a dividir suas parceiras, o que não é bom para elas, principalmente Lenore que começa a se sentir inútil dentro dessa plano de escravizar a todos.


Por fim, recebendo grande destaque, inclusive parte da melhor luta da temporada, Isaac. O personagem sofrido encontra um novo rumo em sua vida, sendo muito importante para alguns desfechos na trama. Além disso, seu diálogo com um dos demônios é sensacional.


Muito sangue e muita luta, como a gente gosta


Castlevania vai do começo até mais da metade simplesmente surpreendente. Os conflitos e falas dos personagens mostra como a obra foi muito bem produzida e se amarra perfeitamente. Castlevania, por mais que seja uma história com monstros, os problemas religiosos e desigualdades sempre foram a razão do contexto fluir. Não diferente disso, o principal motivo da revolução de Carmilla é o ódio pelo patriarcado.


Melhor personagem sim ou com certeza?

Fora os assuntos reais e polêmicos, as cenas de lutas são de tirar o fôlego, sendo impossível tirar os olhos dos personagens. As batalhas estão extremamente sangrentas, literalmente transbordantes! O adjetivo épico é pouco perto do que foi.


Game of Thrones, corre aqui!


Lembra aquela temporada final péssima de Game of Thrones (eu sei, eu também quero esquecer)? Os episódios finais de Castlevania são sofridos iguais. A história toma outro rumo DO NADA apresentando um novo vilão (super desnecessário, por sinal).



A partir dai, é ladeira abaixo. A produção poderia fazer tanto mais, inclusive continuar com mais temporadas, porém decidiram finalizar de forma totalmente sem tempero, levando a ultima temporada ser uma mistura de "que pena que acabou" com "se continuasse não veria mais".


E vocês gostaram?? Aproveitem e nos sigam nas redes sociais!!








0 comentário