Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Clifford o Gigante Cão Vermelho - Um pequeno gesto pode mudar o mundo!

Uma menininha dona de um cachorro gigante e vermelho é familiar? Se sim, provavelmente você também acompanhou o desenho que passava no Discovery Kids entre 2000 e 2003, e agora Clifford o gigante cão vermelho ganhou uma versão em live action e vou te contar tudo que achamos do filme.

Um cão gigante e vermelho solto por NY, o que poderia dar errado?

Emily Elizabeth (Darby Camo) é uma menina de 12 anos que vive com a mãe e sofre muito bullying na escola por ser bolsista e não ter uma condição financeira tão boa quanto a de seus colegas, o que,em mais de uma ocasião, a deixa muito triste.


É quando Emily precisa ficar sob os cuidados do tio destrambelhado Casey (Jack Whitehall - Good Omens) que Clifford aparece na vida dela, ainda como um cãozinho vermelho, tudo graças a um senhorzinho muito do misterioso, o Sr Bridwell (personagem em homenagem ao criador do desenho original, Norman Bridwell).


Um vilão que pode dar as mãos pra Cruella


Temos aqui o típico vilão que só da pra odiar, Zac Tieran (Tony Hale) é um empresário ganancioso, que faz experimentos dolorosos com animais, com o objetivo de revolucionar a indústria alimentícia e ganhar rios de dinheiro, e vê em Clifford uma oportunidade imperdível.

Somente com essa premissa, já temos motivos para acreditar nele como vilão, mas ainda por cima ele utiliza de sua posição e poder financeiro para manipular a opinião das pessoas, o que o torna um antagonista ainda melhor e mais dissimulado.

Viu como da pra fazer bichinhos com expressões faciais convincentes, Rei Leão?

Tristeza não tem vez com esse filme


Posso dizer com extrema facilidade, que fazia muito tempo que eu não gargalhava tanto em uma sala de cinema, os personagens secundários contribuem muito para isso, o Tio Casey é o alivio cômico do filme mas sem fazer o mínimo esforço, só de ele estar em cena já é motivo para risadas, o mesmo vale para Owen (Izac Wang) as interações dele com Emily sempre são muito engraçadas.


Com certeza o maior mérito do longa é a mensagem que ele passa, desde os primeiros minutos é muito mencionado, a importância de exaltarmos nossas características que nos tornam únicos, e esse conceito permeia toda a trama até o fim, onde Emily da um baita de um discurso sobre se aceitar e aceitar os outros, leve as crianças pois vocês vão sair da sessão com a barriga doendo de tanto rir e com um ensinamento super pertinente,









0 comentário