Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | Cobra Kai: 4ª temporada - A rivalidade entre Daniel e Johnny está perto do fim?

Finalmente depois de um ano que já foi caótico por si só, nos quarenta e cinco minutos do segundo tempo, os fãs podem desfrutar da quarta temporada de Cobra Kai, série derivada da trilogia dos anos 80, Karatê Kid, estrelada pelos então astros mirins: Ralph Macchio e William Zabka na pele dos lutadores Daniel Larusso e Jonnhy Lawrence.


No seriado da dona Netflix seguimos a rivalidade dos nossos protagonistas fora e dentro de ringue, enquanto eles ensinam a magia da arte marcial para uma nova geração de jovens, que inclui Miguel (Xolo Mariduenã), Sam (Mary Mouser),e seus rivais, Robby (Tanner Buchanan) e Tory (Peyton Roy List), entre outros.


Mas, afinal, qual é a premissa desta vez?

A nova leva de episódios começa justamente quando o ano anterior termina, ou seja, os dojos Miyagi-Do e Presas de Águia liderados, respectivamente, pelos atuais senseis Daniel Larusso e Jonnhy Lawrence, se unem para vencerem o campeonato Sub 18 e derrotarem de uma vez por todas Jonh Kresse (Martin Kove), colocando um fim no Cobra Kai.


Enquanto isso, a dupla precisa lidar com as pressões de ensinar seus discípulos e entender a forma de luta de cada um, pois todos tem suas habilidades e dificuldades. Ao mesmo tempo que Miguel e Sam apostam todas suas fichas na aliança entre os dojos, contudo, Robby está cada vez mais confiante no Cobra Kai. Quem será o grande vencedor?


Novas adições a história...


Na quarta temporada, conhecemos um novo personagem, que não é simplesmente colocado em um Dojo. Somos introduzidos a uma vida assombrada pelo bullying, o que levou Kenny (Dallas Dupree Young) a procurar seu refúgio no Caratê. É incrível como vemos a transição de um garoto animado, que gosta de videogame e dançar, para um moleque revoltado com todos a sua volta. E sabemos que o motivo foi as provocações geradas por seus colegas de classe, principalmente Anthony Larusso (Griffin Santopietro).


E falando do caçula da família Larusso, ele só tinha feito algumas participações nas temporadas anteriores, porém agora sua história está mais presente e o público consegue entender porque ele é esse garoto tão revoltado, consequência da sua relação com seu pai.


Também temos o retorno do grande vilão, Terry Silver (Thomas Ian Griffith), que começou como um homem que tinha deixado seu passado para trás, mas acabou sendo convencido por Kresse a retornar. Com esse fato, a série acaba colocando Kresse em segundo plano quando é sabotado por Silver, provando que ele será o antagonista da próxima temporada que já foi até confirmada mostrando que ainda tem muito a contar num futuro próximo.


A rivalidade dos nossos queridos senseis...


Não podemos deixar de mencionar que o foco da temporada é a rivalidade entre os senseis Daniel e Jonnhy, iniciando pela união dos dojos. Com certeza, o que tira gargalhadas do público, é justamente as diferenças de personalidade entre ambos, assim como a forma de treinamento que receberam. Por fim, o seriado conseguiu unir perfeitamente o mundo de Miyagi-do e Cobra Kai, um complementando o outro, sem existir um certo ou errado.


Cobra Kai continua agradando quem cresceu vendo a franquia Karatê Kid, assim como os mais recentes fãs. Os episódios te prendem do começo ao fim, servindo como um belo entretenimento para um dia chuvoso.


Gostaram do novo ano? Sigam o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!

0 comentário