Buscar
  • @luigienricky

Análise | DOM - Até onde você consegue separar família de trabalho?

A nova série brazuca da Dona Amazon é baseada numa história real e não tem medo de se comprometer ao apresentar de forma super realista a vida de quem está envolvido com o tráfico. De forma sensível, a série consegue humanizar o traficante, o mauricinho, a policia corrupta e mostrar o impacto que tudo isso tem na vida das famílias de quem é dependente químico.

Uma atuação precisa de um elenco maravilhoso!

DOM conta a história de Pedro Dom (Gabriel Leone - Eduardo e Mônica), um jovem de classe média que começa a usar drogas desde muito jovem causando muita dor e sofrimento para toda sua família. Depois de adulto, ele conhece Jasmin (Raquel Villar - Araguaia) e depois de tirá-la de uma relacionamento abusivo que vivia com um traficante, eles reúnem um time conhecido como O Bonde e passam a assaltar as casas dos ricaços do Rio de Janeiro para que possam sustentar seus vícios.


Do outro lado da história, conhecemos Victor Dantas (Flávio Tolezani - Verdades Secretas), o pai de Dom, que no passado foi uma espécie de agente secreto do governo ao mesmo tempo que agia como agente triplo trabalhando para a policia e infiltrado no morro ganhando a confiança dos traficantes. Uma das primeiras cenas da série é justamente Victor invadindo um baile funk no morro para encontrar Pedro que vive desaparecendo por lá. A série me ganhou aí devido a montagem bem feita e visualmente impactante.


Embora existam outros conflitos e tramas interessantes, DOM é, principalmente, uma série sobre a relação de pai e filho que sempre estiveram de lados opostos no combate às drogas. A química entre os personagens é forte e as cenas que envolvem as discussões dos dois são de partir o coração.

Não foram poucas as cenas que meus olhos esquentaram de raiva ou emoção

A Linha Narrativa


Eu sou o tipo de pessoa que torce o nariz 360 graus quando vejo série sobre drogas e tráfico, principalmente se for brasileira pois é um tema muito batido embora seja, infelizmente, a retratação da realidade de milhões de brasileiros, seja rico ou seja pobre ̶o̶ ̶v̶e̶l̶h̶i̶n̶h̶o̶ ̶s̶e̶m̶p̶r̶e̶ ̶v̶e̶m̶.


Maaaaas! Confesso que a forma como a trama de DOM é amarrada me deixou muito curioso (embora confuso até meu cérebro entender). Durante os 8 episódios, acompanhamos 3 momentos diferente de Pedro e Victor e embora essas três tramas sejam contadas em ordem cronológica, elas também são apresentadas simultaneamente (por que choras, Dark?). Ou seja, em uma cena estamos acompanhando a juventude de Victor, depois somos transportados ao presente e logo em seguida temos uma cena com a infância de Pedro. Embora possa parecer confuso (e é mesmo), essa forma de contar história é um ponto super positivo por não entregar todas as surpresas de uma vez.

O elenco infantil arrasa demais, principalmente nas cenas das drogas. Se prepara pro nó na garganta!

Pais, filhos e Drogas


Mesmo dividida em 3 frentes, a linha narrativa de DOM sempre foca no consumo e combate às drogas. Quando Victor era jovem, se envolveu com o governo para se infiltrar na policia e, por sua vez, se infiltrar no morro para conhecer o chefe dos traficantes vivido por Fábio Lago (Cidade Invisível). Depois de ser forçado a se drogar para ganhar a confiança dos traficantes, ele começa a ver a relação de dependência que os moradores do morro têm com as drogas e com o chefe do tráfico.


Na adolescência de Pedro, somos impactados com cenas fortes de crianças usando drogas e do impacto que isso tem na família Dantas, que tenta fazer de tudo para tirar o filho do vício. O problema é que o jovem Pedro gosta de viver no perigo e tem amigos que incentivam o consumo.


Depois de adulto, a situação fica ainda pior, sua família perde tudo e vende seus bens para tentar ajudar o jovem a se reabilitar, mas depois de inúmeras recaídas, todos desistem de ajudá-lo e é aí que a situação chega ao seu ápice. Entre outras pequenas tramas, a série sempre mostra o que as drogas podem fazer na vida de alguém mentalmente instável e tenta mostrar de forma sensível, as motivações que as pessoas têm para procurar no vício uma forma de aliviar a própria dor ou para se sentirem invencíveis.


Eu preciso falar que Gabriel Leone é um baita ator e me deixou arrepiado toda vez que aparecia em cena, mesmo nas que não falava nada!

DOM está disponível na Amazon e é uma ótima série para você maratonar. Mas se você é uma pessoa facilmente impressionável ou se tiver pessoas dependentes químicas na sua vida, essa série pode ser um gatilho e talvez seja melhor você assistir acompanhado de alguém!



0 comentário