Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Eu Me Importo - Até que ponto vai a sua ambição?

Neste mundo capitalista, somos classificados como presas ou predadores. Sendo assim, muitas vezes se uma pessoas não é ambiciosa o suficiente, ela é vista como alguém fraco. Além disso, aprendemos que o crescimento profissional e o dinheiro vem através de trabalho duro e esforço. Será mesmo? Confiram a nossa análise de Eu Me Importo.

Eu Me Importo é o mais novo filme original Netflix, inclusive está no Top 10 essa semana. O filme é protagonizado pela vencedora do Globo de Ouro 2021, Rosamund Pike, de Garota Exemplar, e a brilhante atriz vive na pele de Marla, uma respeitada e simpática guardiã de idosos, porém esconde suas verdadeiras intenções: tirar todo o dinheiro de suas vítimas em um corrupto lar para velhinhos.


O plano perfeito começa a ir por água abaixo no momento em que ela cruza o caminho de Jennifer Peterson (Dianne Wiest- Let Them All Talk), uma mulher que aparenta ser uma mina de ouro e sem nenhum parente, porém não é bem assim.


Rosamund Pike carregando o filme nas costas


Rosamund dá um show de atuação. Ainda lembrada por sua incrível performance em Garota Exemplar, a atriz arrasa em todos os seus momentos de cena, com seus trejeitos e olhares penetrantes.


Seu papel é de uma mulher muito (muito mesmo) ambiciosa que encara até a morte se for preciso por dinheiro. Embora não seja uma pessoa com contatos, ela por si só consegue abalar estruturas tendo sua inteligência como sua principal aliada. Assim como ela, Dianne dá um show de performance, atuando com os mais diversos sentimentos dentro da obra.


Por outro lado, alguns personagens são básicos e esquecíveis. O grande erro não deve ter sido a escalação dos atores, mas do próprio roteiro, inserindo cenas desnecessárias com o intuito de ser cômico, mas sem sucesso. Um dos exemplos é sobre o personagem Roman (Peter Dinklage - Game of Thrones) comendo um doce no meio de uma ameaça (sério produção? Acho que já vimos isso umas 300 vezes por aí) ou na cena com uns capangas tentando se passar por bons moços com caras de valentões sem cérebros.


Um filme intrigante


Eu Me Importo te prende, além de ser aqueles filmes que hora você tem raiva do protagonista e hora não, hora quer passar pano e hora quer que a pessoa se ferre. Marla é uma mulher com péssimas intenções que acaba encontrando alguém prestes a prejudicá-la, nos levando a torcer por um final feliz para ela ou não.


O filme não é clichê e traz uma trama gostosa de assistir com os amigos. Além disso, seu final pode surpreender muitos, levando uns a gostar e outros detestar.

E vocês gostaram do filme?? Estavam a favor ou contra a Marla?? Comentem e nos sigam nas redes sociais!!

0 comentário