Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Euphoria: Episódios especiais - Diálogos mais do que importantes

Mesmo com essa ̶d̶e̶s̶g̶r̶a̶ç̶a̶d̶a̶ terrível pandemia, a produção de Euphoria conseguiu fazer dois episódios especiais, seguindo todos os protocolos de segurança. A notícia na época pegou os fãs de surpresa, deixando todos enlouquecidos.

No primeiro capítulo temos Rue (Zendaya) desabafando com Ali (Colman Domingo) em uma lanchonete, enquanto que o segundo apresenta Jules (Hunter Schafer) fazendo uma terapia. Ambas estão diante de alguém ouvindo-as, porém com privilégios diferentes.


Euphoria pode ser classificado por mitos como uma serie teen, mas eu discordo totalmente, afinal, a obra aborda assuntos reais e não clichês, além de ser repleto de momentos pesados até para muitos adultos.


Rue e Jules


Os dois episódios são extremamente perfeitos, impactantes, tristes e necessários ao telespectador. Rue confronta Ali sobre seu luto, a forma como a sociedade encara as mortes. Além disso, a personagem é colocada contra a parede sobre suas prioridades e medos. Rue é uma garota boa, mas que não se enxerga assim. O bate-papo dentro da lanchonete a faz enxergar pontos em sua vida de uma forma muito mais clara.

Enquanto isso, Jules prova que sua "indiferença", na verdade são medos. A própria atriz que a interpreta ajudou a escrever o episódio, dando um show de atuação, além de desabafar sobre como é ser transexual e o que se passa dentro de sua mente.


Outro ponto interessante da série foi abordar melhor sobre a relação conturbada entre Jules e sua mãe, onde as dores e remorsos ficam claros em ambas as partes. Assistir este especial é um soco no estômago, além de trazer muita emoção.

A química que essas atrizes passam para os telespectadores é algo além de qualquer série adolescente. O carisma e interpretação de ambas elevam a obra e nos tocam profundamente. Elas são as donas da série e ninguém pode tirar isso delas.


Uma produção essencial


Euphoria tem sido uma de minhas series preferidas devido as seus assuntos tão reais que são capazes de nos enxergarmos em momentos como aqueles, afinal de contas, somos seres humanos quebrados por dentro por conta dos meios em que vivemos. Euphoria arrasa desde que começou e ainda vai longe.

A produção até então não abordou o que houve com os demais personagens, porém eu já estou empolgado em saber. E, se vocês tem medos, preconceitos ou gostariam de entender mais sobre pais abusivos, transexualidade, vícios em entorpecentes e baixa auto-estima, assistam ao seriado e debatam sobre. Euphoria está disponível na HBO.


Também se apaixonaram pelos episódios especiais?? Comentem e nos sigam nas redes sociais!!



0 comentário