Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Fada Madrinha - O amor nem sempre vem na forma de um príncipe encantado

Fala aí nerds do meu coração, voltei aqui pra dar mais uma dica de filme de natal para vocês verem no Disney+, dessa vez o filme é Fada Madrinha.



PREMISSA


O longa acompanha a aprendiz de fada madrinha Eleanor (Jillian Bell), que ao descobrir que a profissão que ela estuda tanto para seguir esta entrando em extinção, ela descobre uma carta de uma menina chamada Mackenzie (Isla Fisher) e então vai em busca dela para provar a todos que o mundo ainda precisa de fadas madrinhas.

Mas o que ela não esperava é que a Mackenzie que tinha mandado a carta agora era uma adulta, mãe solteira e que não acreditava mais em finais felizes, então ela vai tentar ajudar essa moça a ter seu felizes para sempre .


A relação entre Eleanor e Mackenzie é com certeza é um dos pontos mais positivos do longa, pois a fada vem com a intenção de usar sua magia (ainda meio desastrosa) para consertar a vida da moça, mas apenas com seu jeito engraçado, bondoso e prestativo (até demais) ela mostrou para Mackenzie que a vida ainda tinha alguma mágica, óbvio depois de muitas situações bem constrangedoras envolvendo um guaxinim que faz tarefas domésticas e vestidos de tule indesejados.

Esse filme tem tudo para ser mais um clichê de contos de fadas da Disney, mas não é, e aqui está o ponto que torna esse filme diferente, pois ele vem de encontro a ideia que todos nós temos do que é um amor verdadeiro e um felizes para sempre, como o amor pode vir em várias formas, e nem sempre é a de um príncipe encantado em um cavalo branco.


Aqui temos um filme natalino onde o natal não é nem de longe o foco da historia, é apenas o plano de fundo que deixa tudo com uma atmosfera mais mágica, o enredo vai te levando pelo filme, mas você não imagina aonde ele vai chegar, então se você quiser um filme leve mas que te surpreenda, vai fundo.



0 comentário