Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Filhas de Eva - Mulheres redescobrindo a vida

Atualizado: 7 de mai. de 2021

Estamos vivendo numa época onde estamos tentando concertar os erros do passado, enfrentando o machismo, homofobia, transfobia, racismo, xenofobia, dentre outros. Por isso, muitas produções tem abraçado essas causas com o intuito de mostrar a importância dos temas. Não diferente disso, o nosso amado GloboPlay nos presenteou com a série Filhas de Eva, uma produção brasileira original.

Filhas de Eva conta a história de três mulheres presas em padrões que não as fazem felizes. Dentre elas estão ̶N̶a̶z̶a̶r̶é̶ ̶T̶e̶d̶e̶s̶c̶o̶ Stella (Renata Sorrah), uma mulher rica que abriu mão de seus sonhos e carreira para viver a vida e os planos de seu marido, Lívia (Giovanna Antonelli), uma incrível terapeuta que prefere viver as vontades do marido do que suas próprias. E por fim, Cléo (Vanessa Giácomo), uma mulher rebaixada constantemente por sua mãe, mas que nunca perde um sorriso no rosto e busca encontrar um novo emprego.


A vida delas começa a mudar no momento em que Stella, num ato de coragem, pede o divórcio no meio de suas Bodas de Ouro. A partir daí, a história ganha inúmeras adversidades, mas isso não impede as "filhas de Eva", pois elas estão decididas a passar pelo que for preciso para se sentirem vivas novamente.


Empoderamento e sororidade


Empoderamento e sororidade com toda certeza fazem parte de Filhas de Eva, e não apenas entre as protagonistas, mas também com outras personagens. O seriado busca mostrar a força dessas guerreiras e provar que está tudo bem errar e reescrever a história.

A cada episódio é possível se apaixonar cada vez mais por elas, torcendo por suas conquistas e liberdades. E dentro dessas amizades quase improváveis, elas vão contra homens abusivos e tóxicos, contra uma sociedade injusta e contra uma cultura patriarcal.


Se nem Eva foi perfeita...


Infelizmente, a trama não prende tanto quando outras produções brasileiras. O intuito dos criadores foi boa, mas é nítido que melhoras precisam ser feitas. Alguns desenrolares da história soam um tanto inúteis e fúteis, com cara de algo feito apenas para preencher um espaço vago.

Existem furos de roteiro e momentos sem sentido, mas mesmo assim, eu estou esperançoso de que a próxima temporada será mais cativante. Apesar dos desprezares, Filhas de Eva mais agrada do que desagrada. A obra da GloboPlay merece muitas continuações, quem sabe até com mais protagonistas?


Assistam e amem essas filhas de Eva.

Já assistiram Filhas de Eva?? Quais as suas protagonista preferidas?? Comentem!!

0 comentário