Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Filhos do Ódio - Um filme poderoso que ensina que a luta pela liberdade pertence a todos

Com estreia na data de hoje (25) para compra ou venda nas plataformas digitais como Claro Now, Vivo Play, Sky Play, iTunes/Apple TV, Google Play e Youtube Filmes, Filhos do Ódio é um filme baseado numa história real dos anos 60 onde apresenta Bob Zellner (Lucas Till - X-Men: Primeira Classe), um homem branco que passa a questionar a segregação racial estadunidense e toma a iniciativa de enfrentar os suprematistas KKK, inclusive, seu próprio avô.


Quando a ficha começa cair


Bob é um universitário que tem a ideia de ir com seus amigos para uma igreja de pretos para ajudar em sua pesquisa sobre Relações Raciais. Chegando lá, nosso protagonista começa a se dar conta do tamanho do problema racial, pois ao final da pregação ele e seus amigos percebem que podem ser presos simplesmente por estarem num ambiente com pretos.



Neste instante Bob se dá conta do inconformismo deles em relação ao racismo escancarado e começa e entender que algo não está certo. Além disso, Bob acaba conhecendo Rosa Parks (Sharonne Lanier - Tulsa), uma mulher preta que se recusou a dar seu lugar no ônibus para uma pessoa branca, sendo um dos grandes momentos de resistência racial da história dos EUA.



Este ato foi extremamente necessário para o inicio de muitas manifestações. Em meio a pacíficos protestos, o movimento era distorcido por fake news nas mídias locais, onde diziam que os protestantes tinham sido agressivos, dentre outras barbaridades com argumentos sem nenhum sentido.


O aprendizado de Bob


Conforme a história vai desenrolando, Bob entende seu local de privilégios e percebe que os pretos ali são massacrados de graça. Isso desperta nele lembranças da infância e uma sede de justiça.



O filme emociona também quando o pai do protagonista conta sobre razão de ser contra a segregação racial, e ali vemos o grande exemplo que foi para seu filho. Ao contrário, o avô de Bob abomina toda essa situação e tenta dar desculpas esfarrapadas para manter seu preconceito ridículo e incabível. (Parece o Brasil não?!)


Uma filme curto


Considerando o fato da obra ser baseada numa história real, eu achei o tempo do filme bem curto. Ao meu ver a produção deveria estender as horas e mostrar um pouco mais dessa luta tão intensa e sofrida, além da chance de desenvolver ainda mais cada personagem. Embora eu já tenha assistido outro filme onde mostra Rosa Parks se negando a dar seu lugar para uma pessoa branca, eu ainda queria essa cena em Filhos do Ódio.


A luta é de todos


Filhos do Ódio mostra que você não precisa ser daquele grupo minoritário para defender a luta, basta ter empatia. Bob percebeu que a sua liberdade deveria ser a mesma para aquele povo injustiçado e os defendeu até o fim e todos deveríamos fazer o mesmo.



Filhos do Ódio é uma produção para refletirmos e para abraçarmos lutas raciais, assim como outras. Devemos ser contra o racismo, contra o machismo, contra a xenofobia, contra gordofobia, contra homofobia, contra transfobia e sempre contra um sistema opressor e fascista. Resistir sempre!

Assistam o filme e comentem sobre o que acharam!! Aproveitem para nos seguir nas redes sociais!!

0 comentário