Buscar
  • @luigienricky

Análise | Gavião Arqueiro - A série mais "Marvel" da Marvel

Atualizado: 4 de mai.

Quem disse que os humilhados seriam exaltados esqueceu de mencionar quanto tempo levaria. Para a alegria geral da nação e a tristeza de poucos, Gavigod chegou com os dois pés na porta com a sua nova série original Disney+ provando que não precisa de super poderes para ser super (Sindrome aprovaria) e de quebra ainda nos apresentou a sua substituta super carismática, Kate Bishop e uma série de novos personagens que prometem ser o futuro do MCU.


A redenção de Clint Barton


Quem reclama do absurdo da falta de lógica de um agente secreto enfrentar alienígenas com arco e flecha em um time de super-heróis onde um usa uma armadura tecnológica, o outro é um deus e o outro vira um monstro verde gigante, precisa voltar ao inicio dessa frase e reler todas as palavras em negrito. A verdade é que nunca fez sentido as pessoas reclamarem da falta de lógica acerca de Clint Barton uma vez que ele e a Viúva Negra tiveram o mesmo tipo de treinamento e ninguém questiona a fod4cidade de Natasha.


A verdade é que o que sempre faltou para o Clint foi carisma já que a sua contraparte dos quadrinhos é divertida, atrapalhada e metida a piadista, coisa que parece que se inverteu na série e esse papel ficou com Kate cuja contraparte dos quadrinhos é bem mais séria. Seja pelos motivos que for, o Gavião Arqueiro sempre foi muito negligenciado no MCU, mas felizmente, teve a redenção merecida, em parte por Vingadores Ultimato, mas principalmente pela sua nova série.

Olhando assim nem parece que o ator é tóxico!

No seu retorno para o MCU tivemos um aprofundamento maior no passado recente de Clint Barton, e a série é, basicamente, um acerto de contas entre alguns dos sobreviventes do ataque feito por Clint enquanto era o Ronin - Mesmo período em que sua família desapareceu após o estalar de dedos do Thanos - E também é a oportunidade de apresentar novos personagens que aproveitaram a chance do aparecimento deste novo herói misterioso para criar novos conflitos.


Por falar em novos conflitos...


Um dos pontos que possa ter prejudicado o ritmo da série foi justamente a quantidade exagerada de situações para serem resolvidas com urgência já que a série toda se passa entre uns dias antes do Natal e o Natal em si. O roteiro se preocupou tanto em apresentar novos personagens para o MCU que quase se esquece do protagonista Gavião Arqueiro. Como espectador, fiquei feliz com o ritmo frenético e caótico da série, mas preciso assumir que ficou difícil criar empatia ou conexões com outros personagens que não fossem Kate e Clint.


Até mesmo Yelena Belova que ganhou todo aquele suspense no final de Viúva Negra, quando aparece nos entrega uma cena de luta super divertida para que no final seu desejo de vingança nem faça sentido e ela sirva apenas para que Clint possa mencionar seu luto e seu amor por Natasha.


E isso foi tudo que me incomodou na série, daqui pra frente só vou rasgar seda, já aviso!

Todo suspense pra nada

Personagens para ficar de Olho!


Quem aparece de forma bem discreta na série, é o novo padrasto de Kate, o milionário/laranja Jack Duquesne. Ainda que pareça apenas um personagem genérico, o espadachim (inclusive este é seu nome de herói) tem um papel muito importante na nova grande saga da Marvel nos quadrinhos e a sua aparição pode ser um indicativo que a Dona Marvel pretende adaptar essa saga nos cinemas. Além dele, outros personagens já estabelecidos do MCU também tem destaque nessas novas histórias, como Mantis, o filho de Wanda e seu namorado que deve dar as caras na série Invasão Secreta. Então é alguém para prestar atenção, com certeza!

E vocês achando que ele era só idiota

Maya Lopez é o nome civil de Eco, uma heroína/anti-heroína dos quadrinhos da Marvel que tem como dom a habilidade de copiar qualquer estilo de luta, além de ter os sentidos super aguçados bem semelhantes ao Demolidor, com a diferença que a sua deficiência é auditiva e não visual. Maya foi a primeira grande pedra no caminho de Clint e Kate a aparecer na série e teve um desenvolvimento simplório porém objetivo para nos contar sobre suas origens.


Você precisa ficar atento ao futuro de Maya no MCU pelo simples fato de que ela irá ganhar uma série própria no Disney + e que, segundo boatos, contará com a presença de dois queridos personagens da Netflix que entraram de vez neste incrível Universo Cinematográfico. Embora ambos já tenham dado às caras nas produções recentes, o que vimos foi muito pouco e mal podemos esperar para ver muito mais.


Gavião e Gaviã Arqueiros


No fim das contas, o que importa mesmo é a apresentação de Kate Bishop que é uma das líderes dos Novos Vingadores - Grupo que já foi quase todo apresentado nas séries da Marvel - Para a alegria dos fãs, a personagem caiu no gosto popular e mesmo que você tente, fica difícil criticar a personalidade da personagem e a entrega de Hailee Steinfeld ao papel.


Obviamente, só conseguimos gostar da Kate tiete pois ela realmente nos convenceu que o Gavião Arqueiro era um super heróis para se admirar fazendo o ex agente da S.H.I.E.L.D. parecer legal e a altura dos seus demais colegas de equipe. Também foi ponto positivo para a popularidade de Clint Barton que o roteiro tenha nos mostrado mais do herói criando suas flechas especiais e outras habilidades que o seu pouco tempo de tela nos filmes não nos permitiu conhecer.


Com algumas pontas soltas que podem ser respondidas em uma possível segunda temporada ou nos futuros longas, afirmo sem sombra de dúvidas que Gavião Arqueiro é a segunda melhor série da Marvel até agora, ficando atrás apenas de WandaVision. Com humor na medida certa, bons efeitos especiais e clima natalino que super combinou, não tem como você não dar pelo menos um sorrisinho enquanto assiste.

Essa duplinha realmente aprontou altas confusões



0 comentário