Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Guardiões da Justiça - É ruim com força, mas é de propósito

A última série de heróis da senhora Netflix não deu muito certo, mas acredite em mim quando digo que Guardiões da Justiça é diferente de O Legado de Júpiter e de todas as produções de super heróis que você já viu. Então cola em mim pra saber tudo!


Hitler ciborgue, que viagem doida é essa???


A produção nos apresenta um mundo onde em 1984 (quem pegou a referência?) aconteceu uma Terceira Guerra Mundial. Os alemães continuam no enredo, mas dessa vez liderados por um Hitler ciborgue assassino e gigante. Tudo vai de mal a pior, até que o Homem Magnifico (Will Yun Lee) surge e acaba com o confronto em um só dia, e passa a ser o guardião da terra.


Porem, 40 anos se passam e o nosso herói continua salvando milhares de pessoas por dia. A pressão é tanta que ele decide tirar a própria vida, pois não suporta mais ouvir gritos de socorro sempre que fecha os olhos. No entanto, seu parceiro, o Falcão Negro (Dallas Page), tem suspeitas de que o caso foi um homicídio, então começa uma investigação para saber quem matou seu amigo, enquanto o mundo está prestes a entrar na sua quarta guerra.


Uma verdadeira mistureba, mas no bom sentido


O que torna essa série tão diferente não é o seu enredo, que até é bem batido, mas sim as suas mudanças de linguagens e estilos de animação. Vamos de atores live action para animação em 2D, depois para anime, depois para um layout de vídeo game e por ai vai.


No início é difícil de se acostumar com essa dinâmica, mas a partir do momento que você estende o que está acontecendo, o espectador passa a admirar tais características usadas para contar uma só narrativa, a qual é bem interessante, mas infelizmente (ou não) não é levada a sério pela própria produção.


Porque choras Liga da Justiça?


Não precisa conhecer muito sobre super heróis para bater o olho e chamar Guardiões da Justiça de cópia de Liga da Justiça, até porque eles deixam beeeeeemm na cara que é uma paródia do mundo dos super heróis como um todo. Temos versões de toda a Liga, Batman, Superman, Mulher Maravilha, Flash, Aquamen e muitos outros, inclusive de vilões.


Então se a própria serie não se leva a sério, não a leve também! Os figurinos são fantasias de Halloween bem medianas, os efeitos são bem ridículos e as atuações extremamente caricatas. Mas, como disse, tudo isso é de propósito. Portanto, se você gosta de boas sátiras, Guardiões da Justiça é uma ótima pedida!


0 comentário