Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Hamilton - Trazendo a criatividade para fatos históricos

Antes de tudo, vocês precisam sabem que Hamilton é um filme musical, mas que não é filme. Como assim? Hamilton nada mais é que uma produção teatral da Broadway filmada e trazida como um longa-metragem diretamente para o Disney+.

O musical conta a história de Alexander Hamilton (Lin-Manuel Miranda - His Dark Materials), um politico de grande nome para os Estados Unidos, sendo uma grande peça na independência do país, além de contribuir para que a nação não falisse. Apesar do nome não ser tão comum para os brasileiros, basta pegar a nota de dez dólares e olhar. Aquele rostinho é Hamilton (se fosse na nota de dois reais a gente acharia mais fácil, né?).


Reparação histórica e muita criatividade


Assim como muitos países, os Estados Unidos foram fundados por muitos homens brancos racistas (ah vá?), seres humanos responsáveis por diversos genocídios na história americana. Hamilton poderia ser fiel aos fatos e buscar um grande elenco caucasiano para seu show para satisfazer um público tãããããããããããão patriota. Entretanto, não foi isso que aconteceu, chamando muita atenção e tornando a obra algo único e inesquecível.

Hamilton é praticamente todo formado por negros, latinos e asiáticos. Isso mesmo! A obra é repleta de representatividade and I think that is beautiful. Além disso, a apresentação é cheia de rap e hip-hop, deixando o "filme" ainda mais criativo e apaixonante.


A magia teatral


A trama apresenta a história de Hamilton desde sua imigração para os EUA até sua morte. O musical de 2h40m nos encantada do começo ao fim, mostrando a trajetória dele ainda adolescente com grandes sonhos, mas também seus dilemas, amores, traições, conflitos e muito mais.

Mesmo com um único cenário e com um iluminações que se repetem, as danças dos bailarinos e um móvel ou outro no palco nos transporta para aquele ambiente, dando a sensação de vivermos ali.

Mesmo sem muitos detalhes, é possível enxergamos perfeitamente ruas, casas, campos de guerra e muito mais através da nossa mente fértil. Não é à toa que teatros e livros são tão fundamentais para impulsionar a nossa imaginação.


O elenco


As vozes são de arrepiar. Cada som parece um trovão impactante. Além disso, a comédia é pouca, mas se faz presente. Detalhes simples são capazes de fazer o telespectador (e a plateia) rir. O elenco dá um show de atuação com vozes uma melhor que a outra (Phillipa Soo, eu te venero!!).

Entretanto, o protagonista fica com sua voz um tanto apagada. Lin-Manuel é o autor da obra, compositor e ator (tá bom pra você?). Ou seja, talento não falta. Mas o outros atores são tão perfeitos que sua voz fica na sombra deles.


Hamilton parece cansativo ao primeiro olhar devido as extensas horas, porém a hora voa devido a tantos atores talentosos com uma história bem feita. Eu fiquei impressionado com tamanha apresentação, onde o elenco tem que decorar, cantar, dançar, sorrir e chorar, tudo isso sem nenhum erro.

Hamilton com certeza vai abrir portas para outras obras como esta. E para quem ainda não assistiu, estão esperando o que?

Aproveitem para ler mais de nossas análises concorrentes ao Globo de Ouro!! E espero que vocês nos sigam nas redes sociais!!

0 comentário