Buscar
  • @luigienricky

Análise | Homem Aranha: Sem Volta para Casa

Atualizado: 3 de jan.

Você tem todo o direito de não gostar do aranha do MCU vivido por Tom Holland, mas é fato comprovado que não tem um hater da internet que não pagará com a língua depois de assistir Homem Aranha: Sem Volta Para Casa! Chegou a hora de colocar o cristalzinho do Peter Parker de Tom no pedestal que é seu de direito.

Uma atuação digna de premiações!!!

O Caminho Até Aqui!


Desde que ingressou no MCU, o Homem Aranha vem sofrendo forte rejeição por parte do público mais c̶a̶b̶a̶ç̶o̶ hardcore. Entre muitas reclamações, a principal delas é o fato do herói sempre precisar de um tutor, seja o Homem de Ferro, Happy e agora o Doutor Estranho (pelo menos era o que todos pensavam). Se você raciocinar é claro que faz sentido ele precisar de tutoria, afinal, este Homem Aranha tem apenas 15 anos, seria irresponsável da parte dos adultos deixar o menino arriscando a vida sem supervisão. Mesmo assim, isso não o impediu de lutar contra o Capitão América, ir pro espaço ou derrubar uma rede de crime organizado.


No terceiro longa, embora o Doutor Estranho até esteja presente em grande parte da história, nos momentos mais importantes e decisivos, Peter está sozinho. Mesmo quando está com seus amigos, a responsabilidade e tomadas de decisões difíceis recaem sobre ele e o desfecho do seu personagem junto com o subtítulo do filme já funcionam como um prelúdio do que está por vir na vida do teioso do MCU.

Mesmo tendo momentos cômicos, o filme tem um tom (não o Holland - Você entendeu) mais adulto e sombrio.

O Futuro do Miranha no MCU


Fomos informados recentemente que o Homem Aranha ganhou mais uma trilogia de filmes. Embora não seja claro se essa trilogia estará diretamente adaptada ao MCU ou seu será embutida no Universo Sony que já conta com Venom, Morbius e futuramente, Kraven, é certo que veremos mais de Tom Holland na pele do cabeça de teia - E depois daquele final, é o que mais queremos.


No novo longa da franquia, mais uma vez temos uma referência a Miles Morales, o que deve indicar que está sim nos planos da Marvel trazer o Aranha do Spiderverse para o MCU. Seria um sonho? Com certeza! Já os demais personagens, todos tiveram seus momentos e suas história desenvolvidas de uma forma satisfatória, inclusive com futuras promessas para novos magos (quem será?). O único que não serviu nem de alívio cômico, que foi duro e sem graça de assistir foi o Flash... (Um minuto de silêncio pela morte moral horrível do personagem).

Olha aqui Marvel, a senhora não me inventa de separar esse casal não, viu?

Vilões quase bem construídos


Entre as muitas referências e surpresas implícitas e explicitas de Homem Aranha: Sem Volta Para Casa, a que mais chamou a atenção foi o retorno de vilões clássicos dos antigos filmes da Sony. De todos os cinco super vilões que aparecem, de longe o melhor é o Duende Verde reinterpretado maravilhosamente por Willem Defoe. Dessa vez, o brilhante cientista reaparece para mudar a vida de Peter Parker drasticamente e botar em cheque todas as crenças e valores que o jovem construiu com a sua família e ao lado dos Vingadores. O mais legal é que ele realmente consegue abalar as estruturas do Aranha.


O Doutor Octopus tem uma participação mais voltada para um desfecho dos filmes em que era o vilão original. Felizmente (ou não) o roteiro se preocupa o tempo todo em dar contexto para o espectador entender o que está acontecendo e qual é a motivação de cada um daqueles cinco vilões trazidos de realidades diferentes. Por isso, você não se sentirá perdido na história, mas também não terá a mesma emoção que aquele fã que viu os 3 filmes do Sam Raimi e os dois longas do Espetacular Homem Aranha. Os demais vilões até tem seus momentos mas ficam mais tempo nas sombras dos dois grandões mencionados.

Melhor ator, melhor vilão, melhor adaptação!

Pontos de atenção


Se tem algo que nunca reclamei nos filmes da Sony eram os efeitos especiais. Em alguns momentos do novo filme fiquei um pouco incomodado achando que tava vendo bonecos de massinha lutando (nada igual aquela cena horrorosa na mina de Vibranium em Pantera Negra, mas ainda assim, ruim). Isso me surpreendeu negativamente pois alguma cenas ficaram bem abaixo do padrão da Sony.


A trilha sonora também foi esquecível e poderia ter alguma composição mais divertida ou nostálgica já que este era claramente o objetivo da Marvel uma vez que o filme é sim um grande evento cinematográfico. Poderiam ter dado mais atenção aos detalhes. A fotografia que, se comparada a Shang Chi ou Eternos também não impressionou nada, com uns raros momentos "uau" no ato final do filme que, este sim, pareciam aquelas paginas duplas das HQs.


Talvez tenha faltado um pouco do fato surpresa pois o filmes teve vários vazamentos e rumores e a grande maioria deles mostraram-se verdadeiros. Embora isso não tenha diminuído em nada minha empolgação enquanto assistia, realmente fiquei esperando um sexto vilão para compor o Sexteto Sinistro ou alguém voltando dos mortos para atazanar o Homem Aranha. Independente desses pontos a melhorar, o filme é um deleite para qualquer fã de Super Heróis!



0 comentário