Buscar
  • nicolasgalvao186

Análise | Invencível - Animação de heróis para adultos, é isso mesmo?

Invencível conta a historia de Mark Grayson, um adolescente fã de quadrinhos como qualquer outro. Quer dizer, tirando o fato de ele ser o filho do maior super herói do mundo, o Omni-man ( coisa pouca né?). Depois de ganhar seus poderes, Mark começa a usá-los para se tornar o herói que sempre quis ser. Porém, após um grande incidente, o mundo do garoto poderá mudar para sempre.


Formula clichê ainda funciona? (Aviso de spoilers)


Obviamente, a fórmula geral da série parece um grande clichê. Mark é o típico adolescente que ganha poderes e tem que lidar com uma identidade secreta, suas notas na escola e a sua namorada. Enquanto isso, Omni-man é o clássico ser mais poderoso do planeta, o herói absoluto que tem os mesmos poderes do Super-Homem e do Capitão Pátria de The Boys, série que também é da Amazon. Então, a dupla, junto com outros super heróis, precisam salvar o mundo de invasões alienígenas e monstros. Mas, tudo isso é usado da melhor forma possível!


Mark é bem confiante e até um pouco irresponsável no começo, mas isso vai mudando conforme ele vai sofrendo derrotas e começa a duvidar se ele pode mesmo ser um grande herói como seu pai. E essa insegurança é muito bem aprofundada, pois nós vemos que esse sempre foi o seu maior sonho e ele dá o seu melhor para realizá-lo. Mas será que isso é o bastante?


Omni-man também se diverge dos clichês do Super-Homem. Mesmo possuindo uma origem semelhante ao herói, a personalidade do personagem é bem diferente. Ele nunca nos dá a sensação de que vai pegar leve com Mark no treino ou com um vilão pra evitar matá-lo ou machucá-lo, como se sua presença fosse mais rígida, principalmente no final da série.


Além disso, o combate que estamos acostumados não é o foco da série. Sim, é claro que há luta contra vilões, bandidos e alienígenas, mas sabemos que isso tudo não é a ameaça definitiva. Na verdade, tal aspecto está presente apenas para nos mostrar como esse universo é grande e nos apresentar novos personagens para tirar um pouco o foco do real mistério do qual a série gira em torno.


Os personagens incríveis


Se tem uma coisa que a série trabalha bem, são os seus personagens. As relações entre eles são muito bem desenvolvidas, dando um grande peso para a família e as amizades dos protagonistas. Temos, por exemplo, a relação entre os Guardiões Globais, que vai evoluindo a cada aparição deles, mesmo que o personagem principal não faça parte do grupo.


Outro destaque vai para a relação da família de Mark, com a interessante dinâmica de seu pai ser o seu "tutor" e o herói que ele sempre quis ser, e a sua mãe ser o seu senso de humanidade e a sua bússola moral. Além dela ser uma personagem que gera grande empatia por parte do público, pelo fato dela ser uma pessoa comum dentro de uma família superpoderosa.


Não só isso, como alguns vilões também conquistam o nosso coração com o tempo. Entre eles, temos o Titã e os Gêmeos Mauler, que aparecem algumas vezes ao longo da série e são personagens muito bem feitos.


Violência, sangue e tudo mais!


Mesmo sendo uma série de super heróis, não esperem algo como os desenhos que víamos no SBT quando éramos crianças. A série se aproxima muito da realidade, no sentido das mortes e da violência serem bastante explicitas, com muito soco, ossos quebrados e sangue, coisa que raramente vemos em animações desse gênero.


Além disso, os humanos também morrem no meio das lutas, mostrando que não teria como nos safarmos se realmente existissem heróis lutando no meio da cidade. Aqui os efeitos colaterais são muito visíveis, e as fatalidades muito presentes, mas isso não estraga em nada a experiência da série, principalmente porque os quadrinhos de Invencível são para um público maior de 16 anos.


Para finalizar a minha opinião sobre a série, ressalto que ela é MUITO boa. Tem todos os elementos que os fãs de super heróis gostam, mesmo sem perder sua originalidade. É cheia de personagens incríveis e com uma ótima historia, deixando claro que o mundo dos heróis ainda possui muitas obras primas fora da DC ou da Marvel, e que ainda há várias produções de ouro por aí.




0 comentário