Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Julie and the Phantoms

Atualizado: 27 de out. de 2020

A mais nova série adolescente da senhora Netflix estreou no última dia 10, então se liga que vamos te contar tudo sobre Julie and the Phantoms. Confira o trailer!

Se esse nome é familiar pra você, relaxa que você não tá ficando louco, o título é uma adaptação americana, pois a série original é do Brasil meu povo, sim Julie e os fantasmas passava na Nick entre 2011 e 2012, eis que ninguém menos que Kenny Ortega o diretor de High School Musical e Descendentes assumiu o projeto .


PREMISSA


Na série acompanhamos a história da Julie (Madson Reyes), uma adolescente que ama música, mas se sente desconectada dela após a morte de sua mãe, eis que um dia ao remexer as coisas da mãe, a menina descobre um CD antigo que acaba libertando três fantasmas adolescentes (bem gatos) que haviam morrido há mais de 20 anos, os garotos então ajudam Julie a se reconectar com a música dentro dela .


PISCOU ACABOU


Como já estamos acostumados nas produções anteriores de Kenny o roteiro é bem simples e direto, sem muitas complexidades, o que torna a série bem leve e gostosa de se assistir, os 9 episódios de 30 minutos cada passam e você e nem percebe.

Se tratando de uma série adolescente, não existem muitos quebra cabeças para serem montados, desde a sua primeira aparição, já sabemos quem será o vilão, então posso de dizer que Caleb (Cheyenne Jackson) causou bastante com aquele charme que ele exala assim que entra em cena.


Pra uma possível segunda temporada Caleb deixou não um gancho mas uma âncora para uma continuação, temos também o ex-companheiro de banda dos fantasmas, que ficou famoso as custas das músicas da banda sem dar o menor crédito, um arco que ficou em aberto na primeira temporada .


SÓ GENTE BONITA


Ao contrário de outras séries do streaming aqui temos uma protagonista cativante e que demostra grande evolução durante a temporada.

Os fantasmas Luke (Charlie Gillespie), Alex (Owen Joyner) e Reggie (Jeremy Shada) conquistam cada um a seu modo o público, no caso de Luke temos um aprofundamento no passado dele que constrói mais camadas ao personagem, Reggie é a cola que mantém todos juntos, já Alex é responsável pela representatividade que a gente tanto ama,


Uma menção honrosa para Flynn (Jadah Marie) e Willy (Booboo Stewart) personagens secundários que acrescentam demais a série, e o pai e o irmão de Julie são a melhor família EVER.


A química dos atores é talvez o ponto mais positivo na produção, Julie com a banda, Julie e Flynn, Julie e Luke, vou ficar aqui o dia todo.



NO REPEAT!!

Outro ponto forte são as músicas, caso você não tenha notado Julie and the Phantons é uma série musical, mas não daquele tipo que enfia um número musical que não agrega em nada, aqui as músicas ajudam a contar história, o álbum ficou em primeiro lugar no ITunes,

já fique avisado, você não vai conseguir ouvir mais nada além disso .


NINGUÉM É PERFEITO


Falando de uma série com fantasmas os efeitos visuais são recorrentes, para o padrão Netflix são bem medianos, mas de acordo com o público alvo da série são aceitáveis.


Como disse os acontecimentos são bem previsíveis, mas o que importa no final é a evolução dos personagens, Carlie (Savannah Lee May) tenta ser uma Bitch, mirou na Sharpay e acertou na Tess (aquela vilã mais ou menos de Camp Rock) ameaçou tanto que ficou só no recalque da Julie.


Julie and the Phantoms está disponível na Netflix






0 comentário