Buscar
  • @danilomiguel08

Análise | Mortal Kombat 11 - Aftermath

Atualizado: 26 de out. de 2020

A primeira grande expansão do aclamado jogo de luta deixou todo mundo de boca aberta, trazendo konsigo uma extensão não só do roster, mas também de sua história principal, das possibilidades durante as lutas e pequenos agrados para os fãs mais assíduos da franquia.



UMA NOVA HISTÓRIA COM A MESMA HISTÓRIA

Kontinuando de onde parou e ignorando os finais alternativos, "Liu Kang Deus do Fogo e do Trovão" e Raiden são os novos responsáveis por restaurar e arquitetar o tempo. Kom a chegada de Shang Tsung, Nightwolf e Fujin, as koisas tomam um novo rumo e uma aliança inesperada exige que os heróis se alinhem ao dissimulado vilão.


Apesar das cenas gloriosas e da participação de personagens chave, muitas situações não fazem sentido e os erros de kontinuidade e fluidez do roteiro podem incomodar. São muitos heróis/vilões encaixados num curto espaço de tempo e a falta de atenção aos detalhes deixa um gostinho amargo na boca. Personagens que mereciam destaque aparecem apenas para encher a cena ou para apanhar mais ainda. Por outro lado, existem plots twists agradáveis que recontam aquilo que conhecíamos de MK11 e abrem novos caminhos para o cânone da série.

Nightwolf, Fujin e Shang Tsung preparados pro ataque.



NOVAS VELHAS ADIÇÕES

Além de acrescentar três novos lutadores (Fujin, Sheeva e RoboCop), a atualização também trouxe de volta gratuitamente os clássicos Stage Fatalities em algumas das arenas, os divertidos e amados Friendships (que de longe são extremamente incríveis), quatro novas fases (Soul Chamber de MK3 e Dead Pool de MK2 são algumas delas) e diversas skins e gears. Enquanto o novo Story Mode e os personagens são pagos, todo o resto é gratuito.

Sheeva, RoboCop e Fujin entram pra batalha.

Acho que o novo inimigo mortal do Scorpion é o ursinho da Mileena.



VEREDITO

Em suma, Mortal Kombat 11: Aftermath veio pra mostrar que é importante valorizar a história de um jogo de luta e que nem tudo possui um final definitivo e imutável. Mesmo com alguns tropeços e cambalhotas, a gigante expansão transforma o jogo que já conhecemos em algo totalmente novo, totalmente vivo, totalmente mortal. Com momentos memoráveis e diálogos interessantes, o futuro de MK novamente está em nossas mãos.


PONTOS POSITIVOS

-Novos personagens

-História expandida

-O retorno dos Stage Fatalities e Friendships


PONTOS NEGATIVOS

-Preço do conteúdo pago

-Furos de roteiro

-Personagens desperdiçados



0 comentário