Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta - A importância do feminismo nas escolas

Machismo tem sido um grande problema da sociedade, por isso muitas obras estão abordando o assunto. Não diferente disso, a Netflix lançou um filme original este mês chamado Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta. Uma produção teen focada no feminismo e empoderamento.

A história começa quando uma nova aluna, Lucy (Alycia Pascual Peña), ingressa no novo colégio. Com pensamentos feministas, a personagem se incomoda quando um aluno a assedia. Lucy tenta reclamar na direção, porém sem sucesso. Este momento intriga a protagonista Emma (Josephine Langford), que passa a observar mais as atitudes machistas na escola.


Inconformada com alguns ocorridos corriqueiros, Emma revira objetos antigos de sua mãe e descobre que ela era uma rebelde que lutava por direitos iguais. Inspirada por ela, Emma decide imprimir panfletos feministas e espalha pela escola em segredo com a missão de inspirar as alunas e mudar o ambiente estudantil.


A luta é delas!


Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta traz uma bela mensagem de sororidade entre as alunas nessa batalha contra os boys lixos. O filme trata de temas como as críticas sobre as roupas "sexualmente" explicitas, abuso psicológico, mansplaining e manterrupting, a falta de oportunidade para mulheres, estupro, dentre outros.

O filme pontua também a falta de conteúdo ensinado, pois crescemos ouvindo sobre homens héteros brancos que conquistaram sei lá o que, mas raramente ouvimos sobre mulheres, negros ou homossexuais que revolucionaram (e olha que foram muitos!).


Além disso, Moxie também prova que o feminismo é para todos, mostrando personagens do sexo masculino abraçando essa causa.


Feminismo X Femismo


Apesar da incrível mensagem, Moxie também mostra que o deslize pode acontecer, transformando o feminismo em um femismo. Por conta do anseio de mudanças, Emma perde o foco no feminismo por um instante e começa a entrar no femismo, que é a superioridade feminina. Consequentemente, ela julga sua melhor amiga Claudia (Lauren Tsai) por não lutar como as demais. Claudia também é uma feminista, porém do seu modo, pois seu ambiente familiar e sua vida são bem mais complexos, impossibilitando agir como as demais.

Além disso, nossa protagonista se sente sobrecarregada em certo ponto que desconta tudo nas pessoas que ama, porém não demora muito para que ela perceba que esta errando e reconsidere.


Quase perfeito...


Embora Moxie seja incrível, o filme deixa algumas tramas mal desenvolvidas, como no caso do conflito entre Emma e seu pai, a vida conturbada de Claudia e a forma inútil como o final do filme foi tratado, pois nesse momento da produção, é falado sobre um ocorrido extremamente pesado, porém o filme não explora muito disso, deixando a dúvida se as devidas medidas foram tomadas ou não.

De qualquer maneira, Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta é um excelente filme para aprender e se inspirar.

Gostaram de Moxie?? Comentem e não se esqueçam de nos seguir nas redes sociais!!

0 comentário