Buscar
  • Mário Perazzolo

Análise | Ninguém Sai Vivo - Divertido, porém muito clichê

A dona Netflix sempre nos surpreende com seus lançamentos, e pra fechar nosso mês de Setembro veio um filme de terror... quer dizer, talvez não seja tão horror como parece. Na análise de hoje, irei falar sobre Ninguém Sai Vivo, novo longa da Imaginaruim Productions.


História convincente, mas se perde fácil


Ambar, interpretado pela Cristina Rodlo, é uma imigrante ilegal do México e se muda para os Estados Unidos e começa a viver em uma pensão decadente e aparentemente vazia (pero no mucho) porém, mal sabe ela o que está prestes a acontecer.


De começo, o filme nos entrega uma fotografia bem escura, que se estende durante toda obra e que nos dá um tom de trevas, ou pelo menos tenta, porque logo tudo vai por água a baixo.


No seu Primeiro Ato, conhecemos um pouco mais de Ambar e até nos familiarizamos com ela. Além disso, a atriz entrega uma atuação sofrida, que nos faz torcer para ela se dar bem. Em seguida, conhecemos a pensão em que ela vai morar e Red (Marc Menchaca), que funciona como o dono dessa casa. Até ai tudo se caminha bem, porém tudo se desmorona do Segundo Ato para frente.

Confuso e muito clichê


A partir do Ato 2, tudo se perde e você fica tentando entender o que aconteceu. Primeiro que demora muito, mas muitooo, para começar a desenrolar a história, e tudo o que você já viu em filmes de terror tem aqui, porém bem mal aproveitado.


Temos sustos mais do que esperados: portas batendo, telefones tocando do nada, pisos em falso e luzes apagando sozinhas. Os atores tentam e conseguem entregar tudo de si, e isso é o ponto mais forte do longa, pois se você for assistir pelo gênero de terror, ele é um filme bem genérico.


Fim?


Chegando no ultimo Ato você já está cansado, pois demorou muito para começar. Porém, nessa etapa eles correm e querem te mostrar tudo e mais um pouco na última meia hora de filme. Aqui você vai ver muito sangue e uma direção apressada de Santiago Menghini, querendo acabar o filme logo, sem se aprofundar em um desfecho digno de produções de horror.


Ninguém sai vivo é um filme com bons atores, porém genérico demais, que talvez divirta uma parte dos fãs de terror com vários jumpscare e cenas finais sangrentas e bem nojentas. E aí, se você já assistiu, conta para gente o que achou?


0 comentário