Buscar
  • @tonfabricio

Análise | Normal People - Os encontros e desencontros da vida amorosa

Em clima de #GloboDeOuro, hoje eu venho trazer a análise de uma minissérie que é pra poucos, Normal People. A obra pertence ao streaming Hulu (primeiro episódio disponível na Prime Video) e é aquele tipo de série onde vocês vão amar ou detestar. Com uma história lenta, melancólica e dramática, a trama apresenta um casal apaixonado enfrentando diversos conflitos, impedindo-os de ficarem juntos.

Normal People é uma adaptação do romance mais vendido de Sally Rooney, onde apresenta os encontros e desencontros de Marianne (Daisy Edgar-Jones - War of the Worlds) e Connell (Paul Mescal - The Deceived). Ainda na escola, no interior da Irlanda, Marianne é a jovem mais inteligente da classe, porém solitária e áspera, além de sofrer bullying por sua aparência (não sei como, pois a bicha é linda e lacra). Por outro lado, temos Connell, um atleta popular da escola, porém muito quieto. E adivinhem só? Os amigos de Connell são responsáveis pelas zoações contra Marianne.

Embora ambos sejam da mesma sala, eles acabam se aproximando mais pois a mãe de Connell trabalha na casa dos pais de Marianne (sim, ela é rica). Sendo assim, a tensão sexual e troca de olhares começa a ficar cada vez mais forte entre eles. O grande problema é que Connell quer manter a relação em segredo, levando nossa protagonista ao sofrimento.


Normal People foi feito na medida certa fugindo do clichê. Embora a sinopse pareça mais do mesmo, a historia é muito real e dolorosa. Relações tóxicas, problemas financeiras e conflitos familiares fazem parte deste universo, levando o telespectador a se identificar em algum momento.


Idas e vindas do amor


Os envolvimentos de Marianne e Connell vão da escola até a universidade. As divergências que os separam nos fazem refletir sobre o que realmente vale a pena dentro de uma relação e até que ponto deixamos de nos valorizar.

Além disso, o drama foca bastante na jovem, mostrando suas inseguranças e angustias, pois ela é uma mulher completamente rejeitada por sua família. Os abusos sofridos e a baixa auto-estima tem grandes consequências em cada passo e relação que ela acaba encarando.


Por outro lado, Normal People peca um pouco em não explorar tanto o passado de Connell, pois é nítido que ele tem problemas internos, mas a série deixa de lado. Ao meu ver, ambos são pessoas destruídas pela vida, porém somente Marianne é mostrada tão vulnerável.


A vida como ela é


Normal People é uma história de amor, mas não uma historia romântica. A minissérie trabalha em cima dos limites dentro de uma relação. As idas e vindas do amor deles são frutos de desavenças e problemas externos.

A história faz muito jus a realidade, onde gostamos de alguém, mas as diferenças e adversidades nos forçam a separar (ou na nossa covardia). Normal People é delicado e uma obra lindíssima. E, assim como a vida, nem todos os problemas da trama são resolvidos, deixando aos telespectadores escolher o final que mais lhes agradem.

Já conheciam Normal People?? Acham que levará o Globo e Ouro?? Comentem e nos sigam nas redes sociais!! #NormalPeople #GloboDeOuro #Fendageek

0 comentário