Buscar
  • nicolasgalvao186

Análise | O Livro de Boba Fett - A jornada para se tornar um líder

Olá, Fenders! A série de um dos caçadores de recompensas, ou melhor, ex-caçador de recompensas, mais amados da cultura pop terminou. É claro que estou falando de O Livro de Boba Fett, a série da Disney + e spin-off de The Mandalorian, E agora vou falar tudo o que achei do seriado, com spoilers! (Vamos combinar que se você não viu ainda e tá lendo essa análise, você tá pedindo né).


Todos conseguem ver a série


Primeiramente, talvez você se pergunte se precisa ver toda a franquia de filmes ou se precisa conhecer todo o universo de Star Wars pra entender a série. E a resposta é sim... e não.


Você precisa ver do episódio 1 ao 6 para conhecer o protagonista, embora o personagem seja muito conhecido pelas suas aparições nos filmes. Na verdade, o Boba Fett é muito mais explorado nos quadrinhos e na animação A Guerra dos Clones, mas mesmo sem ter visto nada disso, você entende a sua história pelos flashbacks ( já vou falar sobre eles!). A partir disso, conseguimos entender muito bem o tipo de cara que ele é, e quem ele quer ser quando decide se tornar um Daimyo.


Tanto ele quanto todos os outros personagens, como Black Krrsantan, que só tinha aparecido nos quadrinhos, e Fennec, que apareceu em The Bad Batch e em The Mandalorian, têm sua história resumida por outros personagens, de uma forma compreensível pra quem não os conhece. As única exceções são Mando e o Baby Yoda (ou Grogu, chame como quiser), porém, O Livro de Boba Fett é um spin-off da série dos dois, então eles não contam tanto assim.


Se você gosta de The Mandalorian, você vai adorar a série. Afinal, tudo está presente: o clima de velho oeste espacial e os personagens. Ainda temos dois episódios inteiros (o episódio 5 e 6 ) dedicados apenas ao Mando, que serão muito importantes para a história da terceira temporada, quando ela chegar (Manda pra nós, dona Disney!).


Na série vemos Boba tendo que obter respeito, lidando com as famílias de fora e de dentro do território que ele quer governar. Mas a produção não se aprofunda em como está a situação da galáxia nesse período pós Império, ou qualquer assunto que seja muito complicado para quem não conhece Star Wars entender. Inclusive, a obra foca muito bem nos personagem do núcleo da série, o que deixa muito mais fácil para novos fãs assistirem.


Nem tudo são flores, amigos

Mas nós também temos os problemas do seriado. A produção começa lenta, tipo beeem lenta. Não chega a ser chato de acompanhar, e tem cenas legais de ver, mas o clima dos primeiros episódios é bem mais parado do que o esperado.


Nos primeiros episódios não sabemos quem são os vilões da série e vemos uma troca de ameaças entre eles, o que nos deixa um pouco na dúvida se os personagens estão mentindo ou se eles realmente não são os antagonistas. E esse vai e vêm demora para acabar.


Apenas no episódios 4 é que descobrimos que os Pixels são os verdadeiros inimigos. E até esse momento, tivemos muita conversa, muitos flashbacks e pouca ação. Algo que se espera em uma série de um personagem como Boba Fett é ver ele lutando o tempo todo e botando os caras no chinelo, mas até ai a série não nos entrega isso tão bem.


Boba Fett


Durante todo esse começo, vemos flashbacks de Boba Fett com o Povo da Areia, enquanto ele está se recuperando do veneno daquele mostro no deserto que o devorou nos filmes. Nesse tempo nos é apresentado o que Boba aprendeu com esse povo e o porquê dele querer ser o líder de um território, ao invés de um caçador de recompensas.


Os Tusken acolheram Boba como um deles, e isso o lembrou do tempo antes das Guerras Clônicas, quando ele tinha seu pai e fazia parte de uma família. Boba os protegeu contra os Pixels usando sua experiência, mas ainda assim perde essa família quando ela é atacada, o que leva o personagem a buscar sua armadura e nave para se tornar o líder de uma nova família, uma família do crime (por que não né?).


Isso até que é um bom desenvolvimento do personagem, mas, como eu havia dito, o desenrolar ficou muito mais lento do que o esperado, o que te faz pensar se vale a pena continuar assistindo. Mas, acredito que o que faltou de ação no começo, o final entrega.


O Grande ato final


O final da série é uma grande batalha, que todos queríamos ver. Tem tiro pra todo lado, droides gigantes, Mando com o Sabre Negro, Boba Fett montado no Rancor (a gente tava querendo muito ver isso! ), e ainda um duelo entre Bane e Fett. Os dois eram uns dos melhores caçadores de recompensas da época deles, além de serem meio que mestre e aprendiz. Isso sim é uma coisa que só quem conhece a história dos dois no universo expandido vai entender totalmente, mas não faz tanta diferença, pois mesmo sem saber a história toda, pela primeira aparição de Bane , percebemos como ele é poderoso e cruel.


Um ponto extra que vale ressaltar é que o duelo entre eles talvez seja uma forma de Boba largar totalmente de seu passado, porque ele derrota Bane com as técnicas que ele aprendeu com o Povo da Areia. Assim, podemos dizer que o Boba que saiu do deserto é um novo homem, que superou seu antigo eu fazendo algo que ele nunca tinha conseguido antes: derrotar Cad Bane.


Em geral, isso é o que mais vale a pena ser falado sobre a série. Particularmente, gostei bastante dela. Não é perfeita, mas é uma ótima obra para quem se afastou de Star Wars e quer começar a ver de novo, agora que outras séries vão chegar em 2022. Assim como os fãs de carteirinha de Star Wars ( como eu 🙋🏾‍♂️ ), também vão adorar assistir e rever tantos personagens marcantes em uma só produção.


0 comentário