Buscar
  • Giulia K. Rossi

Análise | O Projeto Adam - Aquela ficção comovente que não sai de moda

Muita ação, aventura, e um toque de viagem no tempo - O Projeto Adam é uma mistura de tudo isso e mais um pouco! Dirigido por Shawn Levy (Free Guy) e estrelado por Ryan Reynolds, o novo filme da dona Netflix tem estampado em cada cena o humor característico da dupla.


Ambientado em um futuro onde a viagem no tempo foi dominada pelos seres humanos, a trama segue Adam Reed (Reynolds), um piloto de combate experiente, que acidentalmente vai parar em 2022, onde se une à sua versão de 12 anos de idade (Walker Scobell) para salvar o futuro.


O Multiverso da Marvel, só que não


O Projeto Adam está na lista de honra da Netflix, ocupando o Top 10 desde a semana de seu lançamento. Mas isso não é nenhuma surpresa, afinal, muito do seu sucesso está relacionado ao seu elenco mais do que maravilhoso, repleto de estrelas do MCU, como Reynolds, Zoë Saldaña e Mark Ruffalo. Ainda para os amantes de comédias românticas, também temos o reencontro entre Jennifer Garner e Ruffalo, que viveram o casal protagonista no clássico De repente 30. É pura nostalgia!


Mas não é apenas os nomes de grande peso que chamam a atenção! O ponto alto do filme é, sem dúvidas, a divertida dinâmica entre o ator mirim, Scobell, e o veterano Reynolds. A dupla protagonista consegue tirar boas risadas dos telespectadores, ao mesmo tempo que sabe a hora de emocionar e mexer com os nossos corações.


Chuva de referências!


Assim como nas antigas produções de Levy, O Projeto Adam é aquele filme que usa e abusa de referências no melhor sentido. E você pode apostar que o diretor não deixou a oportunidade passar, referenciando Deadpool, Hulk e, é claro, como um bom filme de viagem no tempo não pode deixar de ter, De volta para o Futuro. Até mesmo os fãs de Star Wars vão abrir um sorriso com aqueles sabres de luz (extremamente) óbvios!


A trilha sonora e o humor ácido do filme são um prato cheio para divertir toda a família, assim como as sequências de ação e os efeitos visuais bem feitos (na sua maioria) também prendem o público do início ao fim. Entretanto, são nesses mesmo aspectos que o longa também cai nas armadilhas das "ações genéricas".


A gente nem sempre acerta o timing


Embora o filme se sobressaia com momentos surpreendentemente tocantes (vale ressaltar a conversa entre Adam e sua mãe no bar), a profundidade e o desenvolvimento dos personagens é enfraquecido com clichês toscos e piadinhas fora do timing (ironicamente). Especialmente pecando no aspecto científico da viagem do tempo (quanto menos perguntas você fizer, melhor), o roteiro encontra soluções dentro da caixinha para os conflitos, e pouco se aproveita do potencial de grandes personagens - Zoë Saldaña injustiçada!


Baseando-se naquela fórmula hollywoodiana que vive preenchendo o catálogo da Netflix, o filme acerta em cheio no entretenimento, com um drama familiar comovente e uma aventura cheia de explosões e cenas frenéticas. Porém, preso na mesmice, O Projeto Adam desperdiça a chance de entregar uma inquestionável e original aventura no espaço-tempo, e se sustenta como apenas uma divertida sessão da tarde.


0 comentário