Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | O Verão Que Mudou minha vida – É a série teen que precisávamos!

O seriado O Verão Que Mudou Minha Vida é de longe uma das séries mais fofas do ano, mostrando que o streaming Amazon Prime também abriga produções teens de qualidade.


Todos os episódios da série conseguem fascinar os telespectadores, com as tramas envolvendo os personagens: Belly (Lola Tung), o galanteador Jeremiah (Gavin Casalegno), o misterioso Conrad (Christopher Briney) e o brincalhão Steven (Sean Kaufman), fazendo você maratonar a produção rapidamente.


Sinopse


Na produção acompanhamos a jovem Belly, que desde bebê passa o verão com sua mãe Lauren (Jackie Chung) e seu irmão Steven na casa litorânea de Susannah Fisher (Rachel Blanchard), junto de seus filhos: Conrad e Jeremiah. Porém, ela sente que essas férias serão diferentes de tudo o que a ela já viveu.


Prestes a completar 16 anos, ela não é mais criança e sim uma adolescente, passando a se preocupar com a aparência e com garotos, especialmente Conrad. Mas fica o questionamento: será que agora o garoto a vê como uma mulher e não como a menina que cresceu com ele? E para complicar ainda mais situação, ela começa a enxergar Jeremiah com outros olhos.


Verão americano...


Pensa em todas as séries e filmes adolescentes que tem o verão americano como pano de fundo, com lindas casas de praias, fogueiras a beira mar, e casais se apaixonando. Parece uma premissa batida, certo? E, de certo modo, é mesmo. Contudo, O Verão Que Mudou Minha Vida tem um grande diferencial, mesmo que ainda não apareça nos primeiros episódios.


Ohana quer dizer família. Família quer dizer nunca abandonar...


Família nem sempre é ligada a laços de sangue, e sim por escolhas próprias. Isso fica claro na série quando conhecemos Susannah e Lauren, que nutrem uma amizade linda uma pela outra, transferindo esse sentimento para os filhos. O mais importante é dar valor para as pessoas que nos amam de verdade e demostram preocupação conosco, sendo elas de sangue ou não. As personagens mostram que não necessariamente precisamos ter uma conexão genética para escolher caminhar com essas pessoas.


É muito legal ver um núcleo apenas de adultos em uma produção direcionada para o público adolescente. As duas amigas tem o seu próprio espaço e suas tramas são tratadas com seriedade e delicadeza, até porque não é por causa da idade que você deixou de viver e ter suas próprias aventuras (deu vontade de ter um spin-off só delas).


Team Conrad X Team Jeremiah


Logo no começo, Belly se envolve com o caçula dos Fisher, seu melhor amigo e irmão de Conrad, o garoto que a personagem é apaixonada desde os 10 anos. Não demora muito para um triângulo amoroso se formar, garantindo uma boa interação entre o trio. Mesmo esse assunto sendo um enorme clichê, ele não é o foco principal da trama, pois, desta vez, temos algo muito mais profundo a acompanhar, como o problema de saúde de Susannah e as consequências disso na vida de todos a seu redor.


Tanto Conrad como Jeremiah tratam Belly muito bem, claro que cada um do seu jeito, então fica difícil saber de que lado você está. O primogênito é todo misterioso, guardando um segredo que vira a vida de todos de cabeça para baixo, já o mais novo é mais extrovertido e não sabe de nada, então está apenas aproveitando o verão.


Nem tudo são flores...


Todas as camadas do seriado têm um desenvolvimento excelente, respondendo todas as possíveis dúvidas do público, menos quando se trata do relacionamento entre Steven, irmão de Belly, e Shayla (Minnie Mills).


No começo dessa interação é comentado através de outros meninos da temporada que ela é uma pessoa difícil e dominadora, e que por essa razão o garoto não deve se envolver com ela. Mas, no decorrer dos episódios, vemos ela como uma menina atenciosa, gentil e amorosa, deixando todo esse problema inicial sem sentindo algum.


Trilha Sonora que define o público alvo


Não podemos deixar de mencionar a fantástica trilha sonora composta por artísticas como Taylor Swift, Olivia Rodrigo, Billie Ellish, entre outros, encaixando a melodia perfeitamente em cada cena. Como amo esse gênero musical, surtei inúmeras vezes ouvindo na série Love ou Deja Vú.


Por fim, apesar dos pequenos pontos fracos, O Verão Que Mudou Minha Vida, consegue divertir e deixar o público com o coração quentinho. Por isso, encerro essa análise com a maravilhosa noticia de que o próximo ano já está a caminho!

Já assistiram O Verão Que Mudou Minha Vida? Sigam o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!

0 comentário