Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Pai em Dobro - Um filme que fala sobre conexões

Bora falar do mais novo filme brazuca da Netflix? Nós já assistimos Pai em Dobro e vamos te contar tudinho sobre o longa protagonizado pela prima de todos nós, Maisa.


PREMISSA


O longa nos apresenta Vicenza (Maisa), uma jovem que acaba de completar seus 18 anos que vive com sua mãe em uma comunidade hippie matriarcal, mas nunca teve a chance de conhecer seu pai.


Quando sua mãe viaja para um retiro espiritual na Índia, a garota vê a chance de finalmente conhecer seu progenitor, logo Vicenza vai ao Rio de Janeiro, munida apenas de uma foto de sua mãe com um cara no carnaval de 2002 e um endereço, na esperança que o homem da foto seja seu pai.


PERSONAGENS APAIXONANTES


A humilde redatora que vos escreve ficou encantada pelo Paco, nosso primeiro pretendente a pai, eu queria ser filha dele, e olha que o ultimo trabalho do Edu Moscovis foi o Brandão de Bom Dia Verônica, que me dava calafrios só de entrar em cena.


Paco é um artista com bloqueio criativo, e encontra a inspiração em carne e osso quando descobre que Vicenza pode ser sua filha, a relação dos dois é linda de assistir.


Lembra da foto do carnaval? Vicenza encontra mais uma do mesmo carnaval, só que sua mãe esta beijando outro cara, então lá vai a Vicenza atrás do seu segundo pretendente a pai, Giovani (Marcelo Medici) que é o oposto do Paco, trabalha no mercado financeiro, divorciado, mas não menos encantador, a cabeça da menina fica uma bagunça pois ela se identifica com os dois.


JÁ QUE NÃO VAI TER BLOQUINHO EM 2021....


O que conecta todo esse pessoal, é o bloco Ameba Desnuda (sim, o começo dos anos 2000 foram estranhos) ,Vicenza fica em uma pousada onde tem uma galera que quer reviver o bloco, onde Paco, Giovani e a Raion (Leila Zaid) mãe da nossa protagonista, tiveram um teretetê.


E se você já tá sofrendo porque não vai ter bloquinho esse ano, pode matar a saudade aqui, porque o clima de carnaval permeia todo o filme, alias a trilha sonora é linda, mistura MPB antiga e atual, vai de Chiquinha Gonzaga até AnaVitória, todo o visual do longa é bem colorido, a fotografia, figurino, a paleta de cores, tudo se complementa.


DEUS PROTEGE BEBADO, CRIANÇA E A VICENZA


Uma coisa que comparando com outros filmes escritos pela Thalita me decepcionou um pouco, foi a facilidade que as coisas acontecem para Vicenza, ela viaja de ônibus pro Rio sozinha, acha o bairro que ela quer porque magicamente uma moça é muito gentil com ela, os problemas são muito facilmente resolvidos, acho que nesse ponto o filme perdeu um pouco.


O filme usa de um recurso, que não necessariamente é referente ao roteiro, acho que envolve mais a edição em si, mudanças importantes na história acontecem em cenas sem diálogo, dias se passam, relações se fortalecem em poucos segundos, o filme perde a chance de criar essas conexões através de diálogos mais profundos, mas nada que deixe o filme menos divertido.


Não é a primeira vez que Maisinha estrela um filme adaptado por Thalita Rebouças, mas é o primeiro trabalho das duas para senhora Netflix, e é a primeira vez que a Thalita faz o processo inverso, geralmente ela adapta seus livros para roteiro, dessa vez o filme veio antes do livro, aliás ela adora dar uma de Stan Lee e sempre faz uma pontinha nos filmes, tenta encontrar ela quando você for assistir.


O QUE FAZ DE UM PAI, UM PAI


Pai em Dobro trata muito sobre conexões, laços de família, sendo ela de sangue ou não, como formamos esses laços, é o DNA que torna um pai, um pai de verdade, ou é o sentimento, um filme aparentemente clichê e bobo, vai te fazer pensar nas suas próprias relações


Pai em dobro está disponível na Netflix.

0 comentário