Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Quanto Vale? - 11 de Setembro como você nunca viu

Histórias de um Casamento e Roma são filmes da Netflix que foram premiados no Oscar, e o filme que vou falar hoje é a cara da premiação do carinha dourado, cola em mim e vamos falar mais sobre Quanto Vale?


Quanto você pagaria por uma vida?


O longa baseado numa história real tem como protagonista o advogado Ken Feinberg (Michael Keaton), profissional escolhido pelo presidente americano para comandar a criação de um fundo de compensação para as famílias das vitimas do atentado de 11 de setembro de 2001.


Não pense você que tal ação foi motivada por puro altruísmo do governo (sabe de nada inocente), ele temia que as pessoas afetadas pelo atentado processassem as companhias aéreas, o que geraria um rombo gigantesco na economia do país, então coube a Ken e sua equipe convencer cada uma das famílias a aderir ao fundo e desistir de ir à justiça.


É lindo na teoria, já na pratica...


O titulo escancara a grande questão do filme, como precificar uma vida humana perdida? No início do longa Ken é apresentado como um advogado pragmático, frio e que não leva os sentimentos dos seus clientes em consideração, criando uma formula matemática pra calcular quanto cada família irá receber, tudo baseado na questão econômica.


Porem nem todos se encaixam nas normas criadas pela equipe de Ken, e ainda por cima Charlie Wolf (Stanley Tucci) começa a organizar um manifesto online para que o fundo de compensação fosse repensado e levado de uma outra forma, sendo negociado caso a caso, tendo o próprio Charlie perdido a esposa no atentado, ele se torna um personagem com ótimos argumentos e sendo crucial na mudança de atitude do protagonista.


Uns com tanto e outros com tão pouco


Quanto Vale? sofre por ter personagens muito bons e interessantes com pouco tempo de tela, e por outro lado tem um protagonista que não cativa o espectador, no começo você até entende por que ele é como é, porem o roteiro se estica muito nessa parte, então temos mais tempo de um Ken sem empatia e quando acontece a transformação do protagonista, o filme acaba e não temos uma construção dessa mudança, não convencendo o público da mesma.


Uma das melhores parte do filme é quando alguns casos são narrados, dois são mais explorados, o do bombeiro que morreu ao tentar evacuar uma das torres do World Trade Center tinha uma mulher e duas filhas fora do casamento, e o caso de dois rapazes que mantinham um relacionamento que não era reconhecido pelas leis do estado, tais arcos mereciam um pouco mais de tempo de tela, principalmente o segundo.

Stanley Tucci brilha como sempre!

Quanto Vale? é um filme que incomoda, mas que precisa causar esse sentimento, nos aproxima muito do sofrimento dessas pessoas, não se surpreenda em vê-lo nas grandes premiações do ano que vem. Talvez justamente pela pegada de filme de Oscar, pode ser que não agrade a todos.






0 comentário