Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Riverdale : 5ª temporada - Entre mortos e feridos, salvaram-se alguns

A quinta temporada de Riverdale foi ao ar no meio de 2021 pela Warner Channel, apesar disso, ainda existe um contrato de distribuição com a senhora Netflix, então o quinto ano chegou no último dia 20 no catálogo da plataforma e, como muitos de vocês assistiram por lá, cola em mim para saber tudo sobre os novos episódios da série!


Riverdale virou antologia e ninguém avisou?


Vamos começar logo pelo lado ruim, que infelizmente afetou a temporada como um todo, a qual, por conta da pandemia (assim como outras tantas produções), teve que ser gravada com uma equipe menor, tanto na equipe técnica quanto em seu elenco, o que já limita o poder dos roteiristas.


Mas, o que vimos foram 19 episódios, sendo que apenas meia dúzia deles realmente se interligavam e importavam para a história geral da temporada. Em sua maioria, os episódios foram até interessantes vistos individualmente, mas não têm nenhuma relação com a trama principal, e muito menos a faziam evoluir.


Lembrando que a temporada começa com os últimos quatro episódios da quarta temporada (novamente por causa do covid), e apesar do final do mistério da última temporada ter sido meio decepcionante, esses episódios foram bem emocionantes, com a galera se formando no colégio (chorei litros nesse ep).


Jovens adultos e seus traumas


A partir do quinto capítulo, temos o tão falado salto temporal de 7 anos, e quando reencontramos nosso quarteto depois desse tempo, tudo está bem diferente. Veronica (Camila Mendes) virou a fodona da bolsa de valores de NY e está casadíssima, mas ainda não consegue se livrar do embuste do pai, enquanto Archie (KJ Appa) foi lutar na guerra, o que gerou nele uma série de crises pós traumáticas


Já nossa Betty (Lili Reinhart) virou agente do FBI, porém, depois de ter sido mantida em cativeiro por um serial killer, ficou bem traumatizada também. E, por último, nosso Jughead (Cole Sprouse) realizou o sonho de publicar um livro, mas, por conta de um bloqueio criativo, tem um grande problema com bebida. Resumindo, essa temporada trata de muitos traumas, o que trouxe um tom mais adulto para a série.


Existe luz no fim do túnel


O que entristece mais os fãs, é que existiam tramas muito interessantes para serem exploradas, por exemplo, os episódios que tratavam dos traumas que citei, ou aqueles que resgatavam o tom investigativo que a série tinha no começo, quando acompanhamos Betty investigando o sumiço da irmã Polly (Tiera Skov) e se deparando com um mistério ainda maior.


Os capítulos especiais foram grandes pontos na temporada, como aquele que mostrou a infância e adolescência de Hiram Lodge (Mark Consuelos) e como ele se tornou o mafioso que a gente tanto odeia, ou o episódio musical (não vou falar dele, pois é spoiler, mas foi lindo), ou ainda o episódio que trouxe de volta as maravilhosas Josie (Ashleigh Murray) e as gatinhas (spin off vem ai).


Personagens novos, esquecidos e finalmente exaltados


Se a quinta temporada de Riverdale tem um acerto, ele se chama Tabitha Tate (Erinn Westbrook), a melhor adição ao elenco. Calma, sensata e nova administradora do Pops, já que o Pop (Alvin Sanders) se aposentou, o que é inclusive o motivo para o povo todo voltar para a cidade.


Mas deu dó do que fizeram com a Cheryl (Madelaine Petsch), não pelo o que aconteceu com ela (até porque não aconteceu quase nada), mas pelo que fizeram com a personagem em si, parece que ela vive em um mundo de faz de conta, sendo que ela sempre foi fundamental para a história.


Mas se o tempo foi bom para alguém, foi para a senhorita Toni Topaz (Vanessa Morgan), que finalmente está recebendo o reconhecimento que merece, sendo a dona do Inferninho, rainha dos Serpentes e treinadora das Vixens, tudo isso gravidíssima. Será que na sexta temporada o senhor Roberto Aguirre Sacasa vai entregar o episódio sobre o passado dela, que ele promete desde o segundo ano?


Entre mortos e feridos, alguns se salvaram. A temporada não é maravilhosa (longe disso aliás), mas deixa algumas sementinhas bem promissoras para o futuro, por isso aconselho você a ir lá na Netflix e tirar suas próprias conclusões.


0 comentário