Buscar
  • @luigienricky

Análise | Sex Education - Acredite ou não, essa é uma série para ver em família

Atualizado: 4 de jan. de 2021

Se existe um tema cercado pelo Tabu nos dias de hoje, este tema é o sexo! Sempre tratado por quem se sente desconfortável a conversar a respeito como algo sujo, que deve ser escondido e reprimido o máximo que se puder. Sex Eduation da Netflix trata sobre isso, em partes!


Em um mundo onde as pessoas acham que a sexualidade pode ser ensinada ou influenciada, que questões de gênero se tornam cada vez mais importantes e que a repressão sexual se torna algo comum mesmo em países como o Brasil, Sex Eduation dá uma aula a respeito e ainda ensina de forma divertida sobre os mais diversos espectros da sexualidade humana.

Se você fica de bode com série teen e torceu o nariz para essa obra de arte, repense seus conceitos parça e tente de novo!


Temporada 1


Para você entender do que se trata a série (além de falar de sexo de forma direta e um pouco lúdica), Otis (Asa C̶a̶m̶p̶o̶d̶e̶m̶a̶t̶e̶g̶a Butterfield - O Menino do Pijama Listrado) é um adolescente comum no ensino médio que adora jogar videogame e que tem um sério problema em tocar nas suas partes baixas, se é que me entendem.


Acontece que Otis é filho de uma terapeuta sexual muito requisitada na sua cidade, a Dra Jean (Gillian Aderson - The Crown/American Gods/Arquivo X) e durante toda sua vida, ouviu as terapias sexuais que sua mãe fazia e aprendeu muito sobre sexo embora nunca tenha consumado o ato, propriamente.


Certo dia, ao ajudar um aluno machão da escola que tinha sérios problemas sexuais e perceber que tem talento para a coisa, junta seus amigos decide abrir um consultório clandestino na escola para ensinar e tirar dúvidas sobre sexo para seus colegas.



Temporada 2


Agora que você já sabe do que se trata a série na sua essência, vamos falar da temporada dois, que tratou de se aprofundar mais no problema sexual de Otis e na forma com que esse problema reflete na sua vida e faz com que se relacione com outras pessoas.


Na parte dois também temos muitos temas importantes que ficaram de fora da primeira temporada. Enquanto no começo os temas abordados foram aborto, inseguranças com o corpo, exposição de vídeos íntimos e bullying causado por pessoas sexualmente reprimidas, agora os temas foram a assexualidade, homossexualidade, assédio sexual e traumas.


Embora tudo seja levado com muito humor, leveza e um pouco de exagero que uma boa série de comédia pede, também há muita responsabilidade quando o tema principal (o sexo) vem à tona. O roteiro trata de ser simplista, claro e direto para que pessoas de todas as idades entendam sobre a peculiaridade sexual que o episódio apresenta e nos mostra que mesmo a pessoa mais profissional do mundo, que ganha a vida falando de sexo e sexualidade como a mãe de Otis, também podem ter questões não resolvidas ou traumas causados que podem trazer efeitos colaterais em uma pessoa, como a dificuldade de se conectar afetivamente com o outro.


Que Elencão!!!

Mesmo que Gillian e Asa sejam carinhas marcadas por participarem de grandes séries ou produções de Hollywood, isso não tira o brilho dos outros atores do elenco. Todos são excelentes e passam muita verdade nas suas atuações, você se pegará reconhecendo pessoas do seu cotidiano iguais àquelas retratadas em Sex Education.


Aqui, nenhum personagem é desperdiçado pois ao longo das duas temporadas, Otis, Erik e Maeve vão prestar consultoria para um personagem e que em algum momento fará sentido para você aquele personagem ser daquele jeito exatamente pela insegurança que ele tem, é incrível!


Recentemente a Dona Netflix anunciou que a terceira temporada retomou as gravações que haviam sido suspensas por causa do COVID-19 e a terceira temporada deve estrear no primeiro trimestre de 2021.

E você? Curte Sex Education? Como anda a empolgação para temporada 3? Então lavem bem as mãos, usem camisinha e se preparem que logo logo chega na Netflix!!!


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo