Buscar
  • Giulia K. Rossi

Análise | Ted Lasso - Aquela comédia que vai aquecer seu coração

Não é todo dia que a gente encontra uma comédia com alma, cabeça e coração. Mas, por sorte, Ted Lasso, a série desenvolvida por Bill Lawrence, Joe Kelly e Brendan Hunt, veio para alegrar nosso 2020, trazendo todos esses elementos e mais um pouco. Até o Globo de Ouro ficou de olho na produção, que está sendo nomeada nas categorias de “Melhor Série de Comédia” e “Melhor Ator de Comédia”.


A obra, estrelada por Jason Sudeikis, teve como inspiração o personagem interpretado pelo ator em campanhas publicitárias da NBC Sports. O comediante viu o potencial do caricato e otimista Ted Lasso e propôs uma série para a Apple TV+. Felizmente, ela aceitou, e aqui estamos nós!

Arrasou, Apple TV!


Tinha tudo para dar errado, mas...


A trama segue Ted Lasso (Sudeikis), um peculiar treinador dos Estados Unidos, que é contratado pela poderosa Rebecca Welton (Hannah Waddingham) para comandar, junto com o seu inseparável companheiro, Treinador Beard (Brendan Hunt), um time de futebol da Inglaterra - mesmo que ele não tenha a mínima noção sobre as regras do esporte. E então só ficamos nos perguntando “Isso é sério?”. Até que, é claro, depois descobrimos os planos secretos da chefona Rebecca...


A comédia nos apresenta uma história que, de início, parece estar repleta de estereótipos e clichês batidos - o norte-americano ingênuo que não entende nada de futebol, os esportistas machões e superficiais e, o que não podia faltar, uma britânica fria que não sabe demostrar afeto (e adora um bom chá!). Contudo, não se deixe enganar. No final das contas, a produção mostra ser muito mais do que apenas isso.


Ao longo da trama, percebemos que o bobo e alegre Ted não é feito somente de uma camada. E o mesmo vale para a insensível Rebecca, e todos os outros personagens que compõem a narrativa. Todos são muito bem construídos e, em um equilíbrio perfeito entre comédia e drama, cada um deles é aprofundado na medida certa para entendermos suas motivações, objetivos e desejos.


Entre eles, vale destacar, principalmente, a afiada e divertida Keeley Jones (Juno Temple) - uma modelo que tem muitoooo mais do que só aparência! Além dela, não se pode esquecer do tímido faz-tudo Nathan (Nick Mohammed) que, assim como o treinador Beard e o diretor de comunicações Higgins (Jeremy Swift), vira o braço direito de Lasso. O elenco é tão talentoso e bem pensado, que até mesmo personagens facilmente desgostáveis como o jogador egocêntrico Jamie Tartt (Phill Dunster) e o rabugento veterano Roy Kent (Brett Goldstein), conquistam o nosso coração! (no caso de Jamie precisamos fazer um pouquinho mais de esforço, mas ainda assim...).


Cheia de boas surpresas!


Para uma série de comédia, o humor da obra também merece seu momento debaixo dos holofotes. Diferente de um sitcom comum, Ted Lasso não abusa de piadas grotescas e óbvias e nem de situações forçadas e exageradas. Na verdade, tudo na produção consegue ser original e previsível ao mesmo tempo, da melhor forma possível.


Sem perder o tom divertido, a série consegue nos apresentar temas que facilmente enchem nossos olhos de lágrimas (ou ao menos os meus!). Entre eles, temos a história de Ted, conforme ele passa por uma difícil separação e, enquanto isso, vemos Rebecca enfrentando os demônios do envelhecimento, amplificados por uma mídia machista que constantemente enaltece seu ex-marido traidor.

Ah, também preciso bater palmas para essa amizade incrível!

Além disso, para aqueles se perguntando “ué, isso não era uma série sobre esporte?”, a resposta é sim, porém, também não. São poucas as cenas que, de fato, vemos os jogadores em campo. Entretanto, todos os momentos que eles estão jogando são pertinentes e fazem parte da narrativa. O foco não é ser uma comédia esportiva, mas sim mostrar o crescimento de cada um dos integrantes do time, incluindo o de Ted e da dona do clube, Rebecca. De qualquer forma, não vou reclamar se na próxima temporada tivermos mais momentos sobre a grama!


Nada como o bom e velho otimismo


Apesar de sentir falta de um pouco mais de representatividade (por favor, pessoal, não queremos mais saber de toda essa heteronormatividade), Ted Lasso chegou como uma luz no fundo do túnel. Em um ano tão difícil, esse é o tipo de série que você pode assistir para relaxar e tirar a cabeça de todas as coisas negativas que nos cercam.


É uma comédia inteligente, cheia de atuações e personagens carismáticos, que tem tudo para te deixar com o coração quentinho. Era exatamente o que precisávamos agora! Inclusive, a série já foi renovada para uma segunda e terceira temporada (obrigada, Apple TV!).

Vai um cházinho enquanto espera?

No fim, a minha maior crítica sobre a produção é que eu queria ter mais episódios para assistir!


Ah, e não se esqueça, seja um peixe-dourado! - essa você vai ter que ver também para entender ;)





0 comentário