Buscar
  • @luigienricky

Análise | The Midnight Gospel - Todo mundo deveria assistir!

Atualizado: 4 de jan. de 2021

Hora ou outra aparece alguma obra por aí que causa uma comoção mundial dada a sua sensibilidade para tratar de assuntos que a maioria das pessoas tenta evitar por acharem desconfortável, triste ou simplesmente por fazer pensar em coisas que fugimos a vida toda. Midnight Gospel caminha por essa trilha e deixa um gosto amargo de verdade na boca de quem assiste.

Achou o traço do desenho familiar? Saiba que pertence ao animador e roteirista por trás de Hora de Aventura, Pendleton Ward

Não se trata de uma animação convencional


Pelo criador, design e trailers divulgados você pode achar que a animação trata de uma aventura psicodélica espacial mas na verdade não é! A série toda é um podcast animado que existe na vida real chamado "The Duncan Trussell Family Hour" criado pelo comediante que da nome ao programa.


Então mesmo que a animação em si realmente seja uma aventura psicodélica espacial, é a narrativa que realmente faz diferença, pois enquanto enfrenta hordas de zumbis, ajuda a morte numa missão ou da a luz a sua própria mãe que depois da a luz a ele de volta (muito Dark), Clancy conversa com os personagens.


Conversas e mais conversas


No final das contas, a série é hipnótica por isso, pois ela conversa! O personagem principal evita dar opinião sobre os acontecimentos envolvendo os convidados, então ele só questiona e apresenta variações sobre o mesmo tema mostrado por perspectivas diferentes, seja por outros personagens ou pelo próprio convidado.


São incontáveis os momentos filosóficos da série, que também causou muita polêmica ao entrevistar um assassino condenado, mas que tem como principal propósito abrir a mente de quem ouve ou assiste.


Embora naveguem na mesma linha de pensamento, muita gente esperava algo parecido com Ricky and Morty mas a premissa das séries é completamente diferente. Enquanto a primeira é totalmente escrachada e politicamente incorreta, Midnight Gospel é mais isentona de dar uma opinião e prefere fazer você pensar e decidir se acha o tema proposto correto ou não. Então nada de piadas suja, palavrões, gente pelada e surra em nazista por aqui. Se você for assistir achando que verá algo próximo a isso, pode se decepcionar.

Em um episódio emocionante, Clancy conversa com a sua mãe sobre como será difícil lidar com a morte dela quando acontecer e recebe um conselho simples mas poderoso.


A animação em si


Deixando um pouco de lado o roteiro e o seu material fonte, a animação da série é um show à parte. Super colorida e com um conceito incrível. Para que Clancy consiga pessoas interessantes para o seu talkshow que é exibido para todo o universo, ele entra dentro de uma máquina de formato peculiar e com a ajuda de um super computador, viaja para mundos predefinidos para ele. Então em cada episódio Clancy está como um avatar diferente e mesmo que esteja presente e falando de temas polêmicos, ele não pode se envolver e nem se machucar pois não está ali de corpo presente.


A cada planeta que visita, Clancy retorna com um calçado diferente, porque ele faz isso deixo para você interpretarem. Os personagens que ele entrevista ao longo da temporada reaparecem hora ou outra para tentar construir uma pequena narrativa além da criada pelo programa ao qual se baseia e faz isso muito bem!

A trilha sonora também é muito bem feita e nos ajuda e emergir em cada planeta que o protagonista cor de rosa visita!

Se prepare para conhecer muitos personagens bizarros


Até o momento a Netflix não se pronunciou quanto a produção de uma nova temporada mas devido ao sucesso que foi, com certeza algo novo poderá chegar em breve.

Aproveitem para compartilhar e nos seguir nas redes sociais!!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo