Buscar
  • Carolina Mezalira

Análise | Tico e Teco: Defensores da Lei – Filme mais nostálgico, não existe!

Com Tico e Teco: Defensores da Lei a nostalgia vai bater forte, principalmente para aqueles que nasceram nos anos 80, visto que, essa animação estreou em 1989 e após três temporadas infelizmente foi cancelada. Eu não vivi o auge dos esquilinhos mais fofos do mundo, mas até eu gargalhei com eles e me transportei para aquela época.


O novo filme lançado exclusivamente no Disney+, inicia quando nossos protagonistas são apenas crianças ingênuas e, com o passar do longa, vemos como a vida deles tomaram rumos completamente diferentes. Tico aceita uma vida ‘’normal’, se tornando vendedor de seguros.


Em contrapartida, Teco faz de tudo para ter seus dias de glória novamente até passar por uma harmonização facial em CGI e agora trabalha em um circuito de convenções nostálgicas. Porém, após o sumiço de um ex-colega, nossa dupla acaba retomando a amizade e assumindo o posto de Defensores da Lei para salvar o amigo.


O maior risco é nunca se arriscar


A frase "o maior risco é nunca se arriscar’’ dito na trama várias vezes, faz total sentido, pois a Disney fez exatamente isso no filme. Ela pegou personagens extremamente conhecidos pelo publico do estúdio, colocou uma nova caracterização, e simplesmente os despejou na trama.


Tinha grande chance disso dar errado, certo? Mas não foi isso o que aconteceu, pois os roteiristas conseguiram fazer com que as piadas internas funcionassem na mesma intensidade para os telespectadores que já cresceram acompanhando a duplinha na TV quanto para o público que só conhece grandes clássicos como A Pequena Sereia, Aladdin ou Peter Pan.


Para todos os públicos!!!


A escolha de ter Tico com o visual clássico e Teco feito por computação gráfica foi perfeita. Com apelo a nostalgia, o personagem clássico pode transitar facilmente pelo publico adulto, principalmente pelos nascidos entre 80 e 90. Enquanto isso, o Avatar modelado em 3D tende a gerar uma aproximação maior com crianças e adolescentes da atualidade, principalmente os fãs de Alvim e os Esquilos. Ou seja, Tico e Teco: Defensores da Lei vai agradar todas as idades.


Space Jam: Um Novo Legado que deu certo!!!


No novo filme temos uma mistura imensa de elementos gráficos, esse fato podia não dar muito certo, como em Space Jam: Um Novo Legado. No entanto, Tico e Teco: Defensores da Lei entrega um produto visualmente agradável, bem-feito na maioria das situações e também serve como homenagem para a maioria das franquias lançadas nos anos 90.


Os esquilos foram lançados pela primeira vez há mais de 30 anos, mas nunca deixaram de se atualizar. Um belo exemplo disso é a adição do estranho ouriço azul que ia ganhar vida nas telonas no filme de Sonic 2, sendo o principal alívio cômico da trama, mas também não deixa de ser um personagem relevante para a história.


Por fim, Tico e Teco: Defensores da Lei é uma bela surpresa de 2022. O filme diverte o público com o carisma tradicional dos esquilos da Disney, e ainda agrada os fãs mais velhos pelo fator nostalgia.

Já assistiram Tico e Teco: Defensores da Lei? Sigam o Fendageek nas redes sociais para ficarem por dentro das novidades!

0 comentário