Buscar
  • marianafrancomague

Análise | Titãs : 3ª temporada - Mais sombria e violenta do que nunca!

Atualizado: 3 de jan.

Depois de muita enrolação e quase dois anos de espera, finalmente a terceira temporada de Titãs está entre nós, então cola em mim para saber tudo sobre esse novo ano que elevou muito o nível da série.


Era série dark que você queria?


Apesar de ainda lançar pela Netflix aqui no Brasil, Titãs agora é uma série produzida pelo HBO Max , ou seja, tem mais verba e um novo público, o que causou uma mudança bem perceptível no tom do seriado. A nova temporada é muito mais sombria e repleta de cenas com violência explicita, além do roteiro conter bem mais xingamentos.


Existe uma discussão entre os fãs da DC de que o Arqueiro Verde é um aspirante a Batman (eu discordo, acho o Arqueiro bem mais legal), e falando de uma série do universo do morcegão, essa temporada me lembrou muito alguns anos mais violentos de Arrow, adquirindo um lado mais policial da coisa.


Mais investigação, menos super poderes


Fica bem clara a intenção do roteiro de adotar uma narrativa mais investigativa e utilizar menos dos artifícios sobrenaturais, dando tempo de tela a uma das melhores adições no elenco de Titãs: Barbara Gordon (Savannah Welch), que foi basicamente nomeada um membro honorário do time nessa temporada.


Com a ajuda de Barbara, vemos um Dick (Brenton Thwaites) bem mais seguro de si e um líder bem melhor como Asa Noturna, mas claro que ainda existem muitos traumas em seu passado que não deixam de atormentá-lo. Porém, o personagem teve uma grande evolução, só esperamos que ela se mantenha para o próximo ano.


Caras novas, desaparecidas e ressuscitadas


Uma das coisas que os fãs mais queriam ver era a interação da Estrela Negra (Damaris Lewis) com sua irmã Estelar (Anna Diop) e o resto da equipe. Todos esperavam que ela fosse ser a vilã da temporada, mas ela se provou um membro da família, tendo uma interação bem legal com o Super Boy (Joshua Orpin), que agora sim se tornou um Titã de fato.


Um fator também responsável para a vibe mais urbana do seriado, é o sumiço de Rachel (Teagan Croft), que passou mais da metade da temporada sem aparecer, pois ficou em Temyscira tentando trazer Donna (Connor Leslie) de volta a vida. Mas daqui a pouco a gente fala dela, pois Rachel aparece mesmo pra pancadaria nos episódios finais, e o mesmo vale para o Garr (Ryan Potter).


Já a volta de Donna poderia ter sido mais impactante, a jornada que ela passa para ressuscitar é bem interessante, mas quando ela volta de fato, não faz tanta diferença quanto esperávamos. Porém, esse arco nos apresentou um personagem que pode ser bem interessante na próxima temporada, Tim Drake (Jay Lycurgo).


Um arco de vilão meio confuso, mas convincente


Como os trailers já estregaram, temos Jason Todd (Curran Walters) morrendo e voltando como o vilão Capuz Vermelho. Jason é o grande protagonista da temporada, nos aprofundamos em seu passado e medos, e conhecemos mais do personagem do que nos anos anteriores.


Mas chegamos em um momento na temporada onde ele se perde nas próprias maldades, e começa a não inspirar tanto medo como no inicio dos episódios, o mesmo vale para seu mentor, que você vai ter que assistir para saber quem é. A trama fica confusa, e não sei se é o roteiro que se perde no meio do caminho, ou o próprio personagem é tão maluco que perde para si mesmo.


De modo geral, passar para as mãos do HBO Max realmente foi um presente para Titãs, e esperamos que a série melhore ainda mais na próxima temporada, e que ela demore menos tempo para chegar aos fãs brasileiros!




0 comentário