Buscar
  • @jecksBeraldo

Emmy 2020 | Análise: Inacreditável

Seguindo na vibe do Emmy 2020, que acontecerá dia 20 de Setembro, trazemos pra vocês um dos indicados de melhor minissérie. Inacreditável (no original Unbelievable) é uma minissérie americana de drama que foi lançada em 13 de setembro de 2019 pela Netflix.



Baseada na reportagem de 2015 "Uma história inacreditável de estupro", artigo vencedor do Prêmio Pulitzer, escrita por T. Christian Miller e Ken Armstrong e publicada originalmente por ProPublica e The Marshall Project, Inacreditável é uma dramatização de casos de estupros seriados ocorridos em Washington e Colorado entre 2008-2011.


Em um primeiro momento, em 2008, somos apresentados a Marie (Kaitlyn Dever) uma adolescente que é acusada de mentir sobre o estupro sofrido por ela dentro de seu apartamento, desacreditada pela polícia, pelos amigos e tutores, Marie acaba sendo processada pelo estado após supostamente mentir.



Já em 2011, duas detetives juntam forças para investigar casos de estupro muito parecidos, Grace Rasmussen (Toni Collette) e Karen Duvall (Merritt Wever) traçam passo a passo um longo caminho até a verdade.



Com estes dois arcos ocorrendo em paralelo mas em tempos diferentes, observamos que Inacreditável além de ser uma série policial investigativa, vai um pouco além e, assim como o artigo em que é fundamentado, nos mostra o despreparo da polícia e do sistema judicial em lidar com casos de cunho sexual.


No caso de Marie, ao se depararem com a falta de provas, os detetives passam a tratá-la de forma hostil, pois suspeitam que a moça tenha inventado o ataque para chamar a atenção. (E aqui caberia um xingamento, mas fica implícito então!)


Marie passa de vítima à investigada, até ceder e "confessar" que estava mentindo. É terrível pensar que é exatamente assim que acontece, uma rápida pesquisa no Google irá te informar que somente 35% dos casos de estupros são notificados no Brasil, a maioria das vítimas prefere esconder a situação, do que conviver com a exposição de uma investigação policial nesses casos.


Já no segundo arco, Grace e Karen fazem o trabalho de investigação para conectar os casos e buscar provas que levem a um abusador em série dando um show de humanidade e empatia, acolhendo as vítimas dos casos e tratando-as com a delicadeza e sensibilidade que a situação exige.


Basicamente, você foi agredida duas vezes”, uma pelo agressor, e a outra pela polícia”.



Uma série incrível com atuações maravilhosas, a história tem o peso e a densidade que o tema requer, te traz a realidade desse sistema falho e inerte, te mostra as consequências de um ato tão violento de forma muito real e fiel a história original.




Assistam Inacreditável na plataforma Netflix e comente se ela merece ou não o Emmy de melhor minissérie em 2020!


Confira também:

Emmy 2020 | Análise: Watchmen

Emmy 2020 | Análise: Mrs. America

Indicados ao Emmy 2020 - Watchmen lidera com 26 indicações

0 comentário