Buscar
  • @tonfabricio

Emmy 2020 | Análise: Watchmen

Em clima de Emmy, a equipe do Fenda Geek decidiu falar sobre as séries que estão concorrendo ao prêmio. Entrando nessa vibe, hoje eu trago para vocês a série Watchmen, da HBO.

Para quem não sabe, Watchmen originalmente é uma história em quadrinhos lançada em 1986 pelo autor Alan Moore. Além disso, em 2009, foi lançado o filme inspirado na HQ, porém com um final um pouco diferente do original. O filme tem uma pegada única, por isso quem assiste, ou ama ou odeia.

Antes de tudo, vocês precisam entender que a série é uma continuação do legado e não uma adaptação das produções já feitas. Sendo assim, eu vou resumir os acontecimentos dos quadrinhos para que todos se familiarizem com o seriado concorrente ao Emmy.


Resumindo a história em quadrinho


A ideia de Watchmen é mostrar pessoas comuns mascaradas agindo como se fossem heróis, lutando contra o crime na porrada mesmo. Além disso, a história aborda temas como política e economia, fazendo um mix entre a ficção e a realidade. É impossível assistir sem associarmos ao mundo atualmente.

Em meio a pessoas querendo combater os malfeitores, eis que surge o Doutor Manhattan, um ser com super poderes de verdade. Os EUA enxergaram uma oportunidade nele, usando-o como uma arma na Guerra do Vietnã.


Após protestos dos policiais, o país decidiu que seria proibido ser um vigilante, a menos que trabalhassem para eles, levando uns a aceitarem a oferta, enquanto o resto, ou topava se aposentar, ou vivia com sua máscara ilegalmente e fugindo da polícia.

Certo dia, o personagem conhecido como Comediante é assassinado, levando o anti-herói e detetive Rorschach criar teorias de conspiração sobre a morte do colega. Rorschach decide avisar os antigos membros do grupo sobre o ocorrido, instigando a equipe a voltar.


O que ninguém imaginava era que o anti-herói estava certo. Quem estava por trás do crime era o personagem Ozymandias, considerado o homem mais inteligente do mundo. Além de responsável pela morte do ex-colega, ele foi capaz de espalhar fake news ̶v̶i̶a̶ ̶w̶h̶a̶t̶s̶ ̶a̶p̶p̶ a respeito do Manhattan, dizendo que o herói azul estava espalhando câncer para as pessoas, devido sua radiação. Sendo assim, o Doutor decidiu se exilar em Marte. Como se a falsa notícia não bastasse, Ozymandias foi capaz de trazer uma lula alienígena gigantesca para matar grande parte da população.

O plano dele era alcançar a paz mundial através dos ataques, afinal, os Estados Unidos e a União Soviética teriam que se unir para enfrentar um inimigo em comum, deixando a guerra de lado. Por incrível que pareça, a equipe de vigilantes concordou com o plano maligno (ou não) de Ozymandias.


Rorschach não concorda e ameaça expor o ocorrido. Por conta disso, anti-heroi é morto pelo Dr Manhattan. Entretanto, seu diário é enviado para o New Frontiersman, um tabloide sensacionalista de extrema-direita. O que aconteceria depois ninguém sabe, pois a HQ acaba assim.


A continuação


Após este final em aberto dos quadrinhos, os fãs se perguntavam se a paz havia reinado. E a resposta vem com a minissérie: não!

O Watchmen da HBO se passa nos dias atuais com os acorridos após a clássica obra: o diário do Rorschach é divulgado, o Vietnã tornou-se um estado dos Estados Unidos, no mundo deles não existe internet nem algumas tecnologias e, além disso, chuvas rápidas de lulas caindo do céu fazem parte da rotina dos cidadãos.

O primeiro episódio apresenta um novo grupo conhecido como a Sétima Kavalaria (sim... o "K" é proposital para certa seita de branquelos). Esses extremistas de direita lutam pela supremacia branca e usam a máscara do ex-detetive Rorschach para não serem identificados.

Além disso, por ironia do destino, dessa vez os policiais trabalham mascarados por segurança, pois os brancos racistas foram os responsáveis por persegui-los e matá-los. Devido a isso, todos os policiais cobrem seus rostos, mantendo suas identidades em segredo e protegendo suas famílias.


Novos personagens


Além de alguns personagens originais que retornam, somos apresentados a três novos vigilantes: a protagonista Sister Knight, Looking Glass e Red Scare.

Sister Knight carrega a série nas costas. A atriz é extremamente cativante e sua personagem tem um ar intimidados. Além disso, o contraste de seus olhos em sua maquiagem de luta é incrível!

Looking Glass lembra muito o Rorschach, embora ambos pensem diferente. O personagem, que esconde seu rosto, usa uma máscara espelhada criada propositalmente para que os vilões se encarem enquanto são interrogados. Por outro lado, Red Scare fica apagado no seriado...


Mistérios e mais mistérios


A ponto mais forte da trama é a abordagem ao tema racismo. A segregação racial é a peça fundamental para compreendermos o seriado. Além disso, esse preconceito esta ligado diretamente ao misterioso Will Reeves, um velho inofensivo a primeira vista, até ser encontrado ao lado de um policial enforcado. A revelação sobre sua identidade é surpreendente.

Outro mistério da série é o porquê do chefe de polícia Judd Crawford não andar mascarado. Qual a razão disso? Ele não tem medo? É um suicida? Tem algum motivo para ele não temer?

Além disso, onde esta o Dr Manhattan? Por que ele não aparece? Ele esta vivo? Morto? Eu garanto que vocês vão se chocar com a originalidade dessa versão de Watchmen.

Se você é um fã de Watchmen, deveria assistir, pois a minissérie é um presente aos fãs. E se você ainda não viu, assista, pois vale muito a pena!! Corram maratonar antes da premiação do Emmy! Quem sabe não ganha, não é mesmo?



E vocês já assistiram?? Gostaram dessa continuação da história?? Comentem!!


0 comentário